agilidade-financiamento-habitacional

Confira como ter mais agilidade no seu financiamento habitacional

14 MINUTOS DE LEITURA

Comprar um apartamento pode ser um processo longo, principalmente se você precisa obter crédito para concretizar essa operação. Ter mais agilidade no financiamento habitacional se torna vital quando você corre o risco de perder a venda ou precisa se mudar com certa rapidez. 

Por isso, vamos enumerar ao longo deste artigo algumas estratégias que podem diminuir o tempo que você vai levar até contrair a operação de crédito e ver o dinheiro liberado para a transação. 

Elas passam por manter uma certa organização em relação aos seus documentos, um bom histórico de pagamento e um ótimo relacionamento com os bancos. No entanto, contar com uma assessoria de crédito pode fazer a diferença nessa hora.  

Neste texto, você entenderá melhor:

  • Cinco dicas para ter agilidade no financiamento habitacional
  • Faça o banco querer te emprestar dinheiro
  • Cuidado com as restrições cadastrais 
  • Fique atento à comprovação de renda
  • Separe a documentação necessária
  • Procure uma assessoria de crédito
  • Como acelerar a contemplação da carta de crédito imobiliário?
  • Como diminuir o valor das parcelas de um financiamento imobiliário?
  • Simulador de financiamento imobiliário: como usar

Cinco dicas para ter agilidade no financiamento habitacional

Existem algumas maneiras de ganhar agilidade no seu financiamento de imóvel. Todas elas passam em algum aspecto por ter organização. Quanto mais conhecimento sobre sua vida financeira e planejamento você tem, menos surpresas encontrará na hora que for bater à porta dos bancos. 

Essa reportagem do Jornal O Globo mostra as dificuldades que alguns compradores enfrentavam em um momento no qual a oferta de crédito era mais escassa, em 2017. Alguns chegavam a quatro meses de espera para assinar o contrato. A reportagem lembra que os bancos não têm um prazo previsto em lei para conceder crédito aos clientes. 

Hoje, mesmo com um cenário bem mais favorável no mercado de financiamentos, ainda é preciso tomar alguns cuidados para evitar imprevistos e ver seu contrato assinado com mais facilidade. Confira a seguir as cinco principais dicas para essa jornada.

Faça o banco querer te emprestar dinheiro

Esse aspecto não pode ser resolvido de uma hora para a outra, mas pode te salvar de eventuais negativas na hora de ver seu crédito aprovado. Bancos geralmente analisam a renda mensal, o histórico de crédito, detalhes sobre o imóvel a ser adquirido e possíveis pendências jurídicas do cliente antes de dar o aval a um financiamento. 

No quesito “histórico de crédito”, as instituições avaliam eventuais restrições ao seu CPF em órgãos de proteção ao crédito, scores elaborados por esses órgãos e a presença do seu nome em listas internas de restrições. 

Esses fatores ajudam o futuro credor a entender o quão capaz alguém será de honrar a dívida. Por isso, mantenha um bom histórico de pagamento. Renegocie dívidas antigas e tenha prestações sempre em dia. Não atrase pagamentos dos cartões de crédito e parcelas de outros empréstimos. 

Um bom termômetro para entender como está seu histórico é o score de crédito. Trata-se de uma pontuação, elaborada por órgãos de proteção ao crédito como Boa Vista e Serasa. Ela varia entre 0 e 1.000, e avalia o histórico de uma pessoa enquanto pagadora de produtos financeiros, cartões de crédito, compras e serviços. 

O score considera contas pagas em dia (ou não), o status de suas dívidas e a manutenção de um cadastro atualizado junto às empresas. Quanto mais perto da pontuação máxima, maiores as chances de financiamentos com condições facilitadas (e mais ágeis). Você pode conferir seu score no Serasa ou no Boa Vista

Cuidado com restrições cadastrais 

Além de conferir como anda seu histórico de pagamento elaborado por órgãos de proteção ao crédito, os bancos também consultam listas de restrição internas. Elas são elaboradas com base em dados do Banco Central e incluem até mesmo dívidas caducadas (que não constam mais no banco de dados de órgãos de proteção ao crédito depois de cinco anos).

Tais listas também incluem dívidas renegociadas e eventuais protestos feitos contra um determinado banco. Se o banco negar o crédito por conta da presença do seu nome em uma lista dessas, ele deve providenciar explicações sobre a razão da negativa. É possível também ingressar com uma defesa de crédito e pedir que o banco reveja a decisão. 

De qualquer forma, a melhor maneira de estar fora de qualquer restrição cadastral é a mesma que leva alguém a um histórico positivo de pagador: evitar dívidas em aberto e manter prestações em dia. 

Fique atento à comprovação de renda

A demora para providenciar a documentação necessária pode atrasar a liberação do seu crédito. Um dos principais focos da análise dos bancos pra um financiamento é a renda mensal do cliente. 

É preciso demonstrar que sua renda mensal é consistente e suficiente. Para isso, o banco exige uma série de documentos complementares. Eles incluem: 

  • Contracheques: Funcionários assalariados costumam recebê-los mensalmente. São comprovantes de vencimento mensal
  • Declaração do Imposto de Renda do último exercício com recibo de entrega: uma segunda via pode ser solicitada junto à Receita Federal
  • Seis últimos meses de extratos bancários de pessoas físicas e jurídicas (de todas as contas)
  • Relação de faturamento dos últimos 12 meses: serve se o profissional for um empresário ou autônomo. 
  • Para autônomos, especialistas do time da Loft também costuma pedir carteiras profissionais das respectivas entidades competentes (como OAB e Crea)

Você não pode comprometer mais que 30% da sua renda mensal com as parcelas do financiamento. Se o percentual necessário for maior que esse, o ideal é que você inclua mais alguém na operação de crédito, contribuindo com a renda familiar total. 

Separe a documentação necessária

O banco vai exigir uma lista considerável de documentos na hora de avaliar a liberação de seu crédito. Tenha todos eles reunidos – demorar para providenciá-los também acabará por adiar a compra do seu novo imóvel. Os documentos necessários são: 

  • RG e CPF (originais e cópia)
  • Certidão conjunta negativa de débitos relativos a tributos Federais e à Dívida Ativa da União
  • Comprovantes de renda mensal
  • Certidão de casamento ou união estável
  • Comprovante de residência
  • Cópia da Carteira de Trabalho, extrato da conta do FGTS e autorização para movimentação de conta
  • Para o imóvel a ser comprado: certidão de matrícula atualizada e uma certidão negativa em relação a débitos do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU)

Procure uma assessoria de crédito

Financiar um apartamento pela primeira vez sem nenhum suporte é uma tarefa bastante complicada. Por isso, é recomendado ter uma assessoria de crédito que possa orientá-lo ao longo de todo o processo. 

A assessoria pode ajudar com as exigências do banco, pendências jurídicas do comprador ou do imóvel e com os procedimentos cartoriais, uma vez assinado o contrato de financiamento. 

O time da Loft Cred, por exemplo, faz todo esse trabalho de forma gratuita e totalmente digital para os clientes. Eles não precisam comprar apartamentos que estejam na plataforma da Loft para ter acesso a esse serviço. 

Outro ponto positivo de ter uma assessoria de crédito é facilitar a negociação com os bancos. Em vez de procurar individualmente cada um dos bancos em busca de cartas de crédito (uma aprovação prévia emitida pelas instituições), o time da Loft Cred negocia pelo do comprador com vários bancos ao mesmo tempo. 

Isso torna a aprovação do financiamento mais rápida, porque é feita por uma equipe de especialistas. E além disso, permite a comparação de condições ofertadas por diferentes bancos. Essa estratégia garante que as melhores condições do mercado cheguem às mãos do cliente. 

Como acelerar a contemplação da carta de crédito imobiliário?

Para acelerar a contemplação da carta de crédito imobiliário, é preciso seguir todas as dicas acima e estar preparado para providenciar qualquer documento complementar aos bancos de forma rápida. 

Mas o que é uma carta de crédito? Trata-se de um documento emitido pelo banco com o objetivo de aprovar o crédito de uma pessoa para um determinado valor. Essas cartas não possuem valor monetário e você não é obrigado a prosseguir com o financiamento no banco que a emitiu se não quiser.

Se o cliente tem idade avançada, por exemplo, pode ser que os bancos peçam informações complementares de saúde, como exames e atestados médicos. É o que destaca Rafael Godoi, especialista em financiamentos imobiliários da Loft Cred. 

“O banco pode conceder (o financiamento) até para um idoso de 79 anos, com um ano para pagar a dívida, desde que ele considere que sua saúde está em ordem”, afirma. Rafael explica que a soma entre o prazo de pagamento do crédito e a idade do devedor não deve ultrapassar 80 anos e seis meses pela regra atual. 

Antes de procurar os bancos, entender a operação e simular as parcelas do financiamento tornam tudo mais rápido. Assim, você já vai munido de informações válidas sobre seu limite de endividamento, potencial de compra e provável prazo necessário para a operação. 

O que acontece depois da aprovação do seu financiamento habitacional? Veja o que esperar neste vídeo

Além de tudo isso, ter uma assessoria como a Loft Cred intercedendo pela aprovação do seu financiamento agiliza a obtenção de crédito. Profissionais experientes na área serão os responsáveis por negociar diretamente com os bancos, e já dominam todos os detalhes do processo.

Como diminuir o valor das parcelas de um financiamento imobiliário?

Existem algumas maneiras de diminuir o valor das parcelas de um financiamento imobiliário. As principais são:

  • Usar o FGTS na composição das prestações
  • Ajustar o valor da entrada ou o prazo de financiamento
  • Procurar vários bancos antes de fechar negócio

Vamos falar melhor sobre cada uma dessas estratégias abaixo.

Como usar o FGTS

Os recursos do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) podem ajudá-lo a compor a entrada, aumentando o valor pago diretamente ao vendedor. Isso faz com que você precise de menos crédito do banco para a aquisição do imóvel. Consequentemente, que tenha parcelas menores para pagar. 

Mas o FGTS pode ser usado também para compor até 80% do valor das parcelas por um período de 12 meses consecutivos. Você tem direito a esse benefício se financiar um imóvel de até R$ 1,5 milhão, dentro do Sistema Financeiro de Habitação (SFH).

No entanto, você e o imóvel que você vai comprar precisam cumprir alguns requisitos para que o FGTS possa ser movimentado:

  • Financiar um imóvel urbano e residencial de até R$ 1,5 milhão 
  • Adquirir um imóvel na cidade onde mora ou trabalha, ou em municípios vizinhos/da mesma região metropolitana da cidade onde você mora ou trabalha
  • Usar o imóvel como sua moradia
  • Não ter outro financiamento imobiliário ativo pelo SFH
  • Não ser proprietário, usufrutuário, possuidor ou cessionário de um imóvel residencial urbano no seu município de residência ou no local em que você trabalha, incluindo municípios vizinhos ou da mesma região metropolitana
  • O imóvel deve estar matriculado em cartório, sem impeditivos para a compra
  • O imóvel não pode ter sido adquirido com recursos do FGTS há menos de 3 anos (contando a data do registro de aquisição na matrícula do imóvel)

Como ajustar o valor da entrada?

Quanto maior a entrada paga, menor o valor que você precisa financiar. Com isso, o valor das parcelas cairá mantendo-se o mesmo prazo de financiamento. O cuidado que você deve ter é de não ficar descapitalizado ao investir o que tem guardado nessa entrada. 

É preciso se preocupar em manter uma reserva de emergência. Segundo a jornalista e especialista em finanças pessoais Nathalia Arcuri, do canal Me poupe!, o ideal é que essas economias representem o “seu custo de vida por seis meses”. E que funcionem como um “kit de primeiros socorros”, guardado com o intuito de não precisar ser usado. 

Como procurar vários bancos?

Para reduzir o valor das parcelas do financiamento, o ideal é que você bata à porta de vários bancos atrás da melhor proposta de crédito do mercado, e não se contente com a primeira oferta obtida. Pode ser que você seja correntista de uma instituição, mas que exista uma outra com taxas de juros menores disposta a te emprestar dinheiro.

No entanto, a jornada em busca da menor taxa de financiamento pode prejudicar um pouco a agilidade da operação. Afinal, você vai ter que conversar com vários gerentes e providenciar informações e documentos para cada um deles. 

Para facilitar essa pesquisa, a Loft Cred negocia com vários bancos ao mesmo tempo, de forma rápida. Assim, você terá contato com diversas propostas de crédito e pode escolher a melhor para o seu bolso sem perder tempo. Veja como nesta página

Para quem já financiou em um banco e já está pagando as prestações, é possível também baratear a operação. O principal recurso é a portabilidade: quando você transfere sua dívida para outro banco em busca de melhores taxas de juros. 

Simulador de financiamento imobiliário: como usar

O simulador de financiamento imobiliário é uma ferramenta útil para verificar como ficariam as parcelas da operação ao longo de diferentes prazos de financiamento. Essa equação leva em conta a fatia da entrada e eventuais recursos do FGTS embutidos nela. 

Com o simulador, você ganha previsibilidade sobre sua operação de crédito. E entende melhor qual é seu potencial de compra e quanto tempo precisaria para financiar o imóvel dos sonhos. 

Usar essa ferramenta é bastante fácil. No simulador gratuito da Loft Cred, você precisa informar o seguinte:

  • Valor do imóvel
  • Quanto pretende dar de entrada e usar de FGTS (como entrada)
  • A sua renda mensal bruta
  • O prazo de pagamento desejado
  • Nome e email

Você receberá uma estimativa da primeira e da última parcela dentro do prazo de pagamento pretendido. A configuração das prestações é feita pelo Sistema de Amortização Constante (SAC), o mais comum para operações do tipo. 

Esse sistema tem parcelas maiores no início do prazo de pagamento, que vão sendo reduzidas progressivamente. Caso a operação seja inviável para sua renda mensal ou então dentro do prazo informado, você também vai receber sugestões do que pode fazer. 

Para além do simulador, a Loft Cred oferece soluções para financiar sem sair de casa, com a ajuda de especialistas no assunto e garantindo as melhores taxas do mercado no seu contrato. Cadastre-se conosco, e financie seu próximo imóvel com rapidez e segurança.

Outros assuntos que podem lhe interessar

Assine nossa Newsletter
Assine nossa newsletter