Como começar a investir: guia para iniciantes

comecar-a-investir
Tempo de leitura: 4 minutos

Conheça os perfis de investidor, as diferenças entre renda fixa e variável e a importância de objetivos financeiros, entre outros pontos.

Nesse artigo você encontrará:

Em 2020, o número de pessoas físicas cadastradas na bolsa de valores B3 atingiu um recorde: chegou a 2,6 milhões de brasileiros, a maioria com investimentos de até R$ 10 mil. 

Com a redução da SELIC que resulta em rendimento menor para produtos financeiros tradicionais de renda fixa, tem muita gente se perguntando: como começar a investir?

Como você verá ao longo deste blog post, é preciso, acima de tudo, ter paciência para aprender – e resistir aos gatilhos de urgência que se vê em muitos comerciais por aí. Afinal, com dinheiro não se brinca!

Baixe o guia gratuito: Para investir ou para morar: como escolher o apartamento certo para cada ocasião?

Como começar a investir em 9 passos

Estude sobre investimentos do princípio

Você quer começar a fazer seu dinheiro render logo, a gente sabe, mas é preciso equipar-se com as informações necessárias antes de aplicar seu capital. 

Isso pode levar um tempinho, já que é essencial “começar do começo”, ou seja, entender as diferenças entre renda fixa e variável (explicada adiante), o que é liquidez (quão fácil ou difícil é resgatar seu investimento) e rentabilidade (porcentagem de retorno de uma aplicação) e vários outros conceitos básicos.

Como começar a investir significa, na prática, saber responder essas perguntas básicas com confiança e verdadeira compreensão

A boa notícia é que existe muito conteúdo gratuito de qualidade online, especialmente aqueles feitos por educadores financeiros. Conforme você avançar em seus conhecimentos, pode procurar conteúdos mais avançados também. 

No vídeo acima, você aprende o básico sobre como começar a investir

Defina objetivos financeiros

Todo mundo quer mais dinheiro, mas quanto dinheiro? Em quanto tempo? Para qual fim? Essas reflexões vão ajudá-lo a determinar prazos, limites e equilibrar risco e retorno de um jeito que realmente caiba na sua vida.

Você pode pensar em objetivos para 3 horizontes de tempo principais

  • 1 ano (curto prazo)
  • 5 anos (médio prazo)
  • Até a aposentadoria (longo prazo)

E por onde começar a investir? Primeiro, determine o valor para conquistar cada objetivo importante para você. Esse será seu norte.

Mantenha essas decisões em mente quando for mergulhar no planejamento de seus investimentos – incluindo na hora da priorização ou da distribuição dos valores.

Tenha um fundo de emergência

Como começar a investir bem passa, necessariamente, por investir com tranquilidade mental e financeira. Para isso, é essencial ter um fundo de emergência. 


Especialistas aconselham que, antes de investir, você tenha um montante capaz de cobrir 6 meses de seus custos fixos mensais. Esse dinheiro deve ser deixado quietinho, possivelmente em uma aplicação de renda fixa – desde que seja acessível imediatamente, para quando você precisar.

Entenda os 3 perfis de investidor

Já que seu fundo de emergência está pronto, seguimos em frente! Para sinalizar claramente os graus de risco de diferentes tipos de investimento, surgiram 3 perfis de investidor:

  • Conservador: não se dá bem com risco ou volatilidade, prefere retornos menores e ter certeza do que vai acontecer (aplicações populares: poupança, renda fixa, Tesouro Direto, fundos ligados a CDB e CDI)
  • Moderado: aceita algum risco e alguma volatilidade, mas também precisa de estabilidade (aplicações populares: fundos imobiliários estáveis, fundos ligados à rentabilidade de CDI)
  • Arrojado: aceita risco e volatilidade, está bem perdendo dinheiro para ganhar lucros maiores depois (aplicações populares: ações, fundos multimercado)

Em geral, as estratégias acabam misturando diferentes perfis, sempre respeitando o nível de tolerância do investidor. 

Um perfil conservador para moderado, por exemplo, pode optar por 70% em renda fixa e o restante em um fundo imobiliário. Já um moderado com tolerância razoável a riscos pode pensar em como começar a investir na bolsa uma parte de seu dinheiro.

Conheça Loft Cred: a assessoria gratuita de financiamento imobiliário da Loft

Renda fixa ou renda variável: saiba as diferenças

Como o nome entrega, aplicações de renda variável variam. Não raro, há enorme variação, visto que são ligadas às bolsas de valores e, consequentemente, ao cenário econômico e político nacional e internacional. 

Investimentos de renda variável incluem ações, futuros, FIIs (fundos de investimentos imobiliários), ETFs (Exchange Traded Funds) e COE (Certificado de Operações Estruturadas).

aplicações de renda fixa são previsíveis: no momento em que se investe, já se sabe qual será o rendimento, visto que ele é fixo. 

Investimentos de renda fixa incluem títulos de Tesouro Direito (emitidos pelo governo federal), CDB (Certificado de Depósito Bancário), debêntures e Letra de Crédito do Agronegócio (LCA) ou Imobiliário (LCI). 

Escolha uma quantia fixa para investir por mês

Como começar a investir significa também criar um novo hábito financeiro, é importante buscar um valor fixo mensal para conseguir atingir suas metas.

Até porque as aplicações do mercado financeiro trabalham com juros compostos (os famosos juros sobre juros), então essas adições fazem toda a diferença!

E não se preocupe: hoje em dia, há muitos investimentos que permitem aplicações pequenas. O Tesouro Direto, por exemplo, aceita investimentos a partir de R$ 30.

No vídeo acima, especialista explica como começar a investir com pouco dinheiro (e como traçar boas estratégias) 

Escolha seu investimento com calma

Você já tem seu objetivo, seu orçamento mensal e seu perfil de investidor. Agora é o momento de escolher um investimento dentro do enorme cardápio disponível, sem se deixar levar por um senso desnecessário de urgência. 

Mantenha em mente o seguinte:

  • Em quanto tempo você quer ter esse dinheiro
  • Qual o prazo da aplicação que você quer
  • Quais são os riscos envolvidos
  • Quanto você pode aplicar para começar
  • Quanto precisará aplicar mensalmente 

Faça simulações e decida com calma. Sabe essas dicas imperdíveis ou valorizações mágicas? Tudo bem perdê-las. Como você acaba de começar a investir, dê-se espaço para respirar fundo e entender o que você está fazendo.

Informe-se sobre o Brasil e o mundo

Quer aumentar cada vez mais suas chances de investir bem? Consuma notícias variadas e de fontes confiáveis para entender o que está acontecendo na economia brasileira e na economia global. Assim, você cria repertório e vai ligando os pontos entre oportunidades.

Como começar a investir em imóveis: baixe o guia gratuito!