Como comprar um apartamento e fazer a melhor escolha para seu futuro

como-comprar-um-apartamento-loft

Saiba as principais questões que deve ter em mente na hora de comprar um apartamento para não ter dor de cabeça no futuro

Encontrar um lar não é uma tarefa fácil, pois sabemos da importância que nossa casa tem em nossas vidas. É nela que buscamos tranquilidade, conforto e segurança para nós e para quem amamos. Pensando em todos esses fatores, criamos esse guia com objetivo de explicar e descomplicar cada uma das etapas que envolvem a compra de um apartamento.

A contadora de imóveis Monika Terra nos dá a principal dica que valerá durante todo o processo da compra: “o combinado antes nunca sai caro”. Antes de assinar o contrato, tenha em mente as exigências de ambas as partes e leia as minutas com atenção.

Quero saber como comprar um apartamento, por onde começar?

  • Ponha na ponta do lápis qual valor que você terá disponível para a compra e tenha em mente que há despesas adicionais além do valor do próprio imóvel, como taxas com documentação, impostos e registros.
  • Avalie suas necessidades imediatas e futuras em relação ao imóvel.
  • Ao se interessar por um apartamento, não demore para entrar em contato com o vendedor.

Pensando nessa e em outras dúvidas que você pode encontrar para definir como comprar um apartamento, criamos esse guia com um passo a passo completo para te auxiliar na jornada até encontrar seu imóvel perfeito:

O que levar em consideração ao visitar os apartamentos a venda?

  • Faça uma avaliação completa durante a visita e dê atenção para a estrutura dos cômodos.
  • Registre visualmente os imóveis visitados para que depois você lembre com clareza de cada um deles.
  • Verifique se tem garagem e quantas ficam disponíveis para cada condômino.
  • Confira o que faz parte de cada um dos itens: área privativa, área útil e área comum.
  • Leve em consideração as características do bairro que o imóvel está localizado, como acessibilidade, comércio, lazer, cultura e segurança.
  • Verifique a planta, como (ou se) foram feitas reformas e quem as fizeram.
  • Reflita se o imóvel supre suas necessidades.

Como Comprar um imóvel usado? Ou melhor comprar um novo ou na planta?

Segundo Monika Terra, o imóvel usado traz “liquidez do produto e segurança, pois um imóvel na planta sempre gera uma incerteza do comprador”, como dúvidas sobre problemas que podem surgir durante a construção ou como serão as parcelas de pagamento após a finalização da obra.

Monika lembra da relação com a construtora e as possíveis surpresas não desejadas que podem surgir na compra de um apartamento na planta, como atrasos na entrega. “O imóvel usado é palpável e o da planta não”, explica.

Em contrapartida, o imóvel na planta permite tomadas de decisões durante o processo de construção e, na maioria dos casos, custo menor de compra. Caso opte por comprar um imóvel na planta, cheque o histórico da construtora, incorporadora e como foi feito o financiamento da construção.

Aprenda mais sobre essas diferenças no nosso guia Como comprar um apartamento sem complições, disponível para download gratuito.

Quais são as formas de pagamento e financiamento de imóveis?

Como comprar um imóvel diretamente com o proprietário e diminuir custos com outros agentes envolvidos? É possível. Entretanto, ter profissionais especializados auxiliando dá “segurança a ambas as partes de que o produto é bom para compra e também para a venda”, afirma Mônika Terra. “Existe um aval profissional muito importante, com detalhes que uma pessoa leiga desconhece, o profissional toma a frente e resolve tudo até a escritura”, explica. Os meios mais utilizados de financiamento são:

Financiamento bancário:

Sistema Financeiro Imobiliário (SFI) – não há limite de valor do imóvel que será financiado nem restrição de pessoa física ou jurídica em relação às partes. Nesse modelo, é possível financiar até 90% do valor do imóvel e a taxa de juros é negociável e não tem limitação ao ano, embora costumem variar de 12% a 16%.  O SFI não permite o uso do FGTS ou da Caderneta de Poupança no financiamento.

Sistema Financeiro de Habitação (SFH) – é o formato de financiamento a longo prazo que utiliza a caderneta de poupança e o FGTS. Nesse caso, há um valor máximo que o imóvel pode ter, que varia de estado para estado. O valor máximo de concessão de financiamento é de 80% do valor do imóvel.

Há exigências para este formato de financiamento. O comprador não pode ter irregularidade na Receita Federal nem negativação no SPC, Serasa ou Banco Central. O prazo máximo de pagamento, assim como o SFI, é de 35 anos.

Lembre-se que há despesas adicionais com a documentação, entre elas o Imposto sobre Transmissão de Bens Imóveis (ITBI), uma taxa municipal sobre a transferência do imóvel entre as partes, que permite passar o imóvel para o nome do comprador.

Outras formas de financiamento:

ao comprar um imóvel na planta, é possível também financiá-lo junto a construtora ou com outras agências de financiamento. Nesses casos, as cláusulas dos contratos podem variar de acordo com o órgão financiador.

Para finalizar, já conferiu nosso portfólio de apartamentos? Temos opções de apartamentos em bairros seguros e bem localizados de São Paulo. Caso precise de ajudar para encontrar seu apartamento ideal, a A Loft está aqui para ajudar. Agora, se antes de pensar em como comprar um apartamento você pretende vender seu imóvel, também podemos ajudar.