Saiba comparar taxas de financiamento e quais são as atuais do mercado

taxas-de-financiamento
Tempo de leitura: 3 minutos

Nesse artigo você entenderá o que compõe o Custo Efetivo Total (C.E.T.) de um financiamento imobiliário e como criar esse comparativo de taxas de financiamento.

Um financiamento imobiliário é um compromisso financeiro que pode ser de curto, médio ou longo prazo – até três décadas! Optar por esse caminho, portanto, é algo que deve acontecer após bastante pesquisa. 

É comum que as pessoas se confundam e assumam que a única importância na conta é a taxa anual de juros anunciada pelos bancos. Mas ela é apenas parte de um pacote chamado de Custo Efetivo Total, detalhado ao longo desse artigo.

Como comparar taxas de financiamento

Para comparar taxas de financiamento, é preciso primeiro entender que os custos não se resumem à taxa de juros que os bancos anunciam na mídia, que na verdade é a taxa mínima de crédito imobiliário praticada por aquela instituição.

Além desse número, é importante conhecer os outros que compõem o Custo Efetivo Total, conhecido por C.E.T. de um financiamento imobiliário, que são apresentados mais adiante. 

Outro ponto importante que envolve o C.E.T. é que o valor das parcelas que você paga pode ser ajustado ao sofrer correção pela inflação ou pela Taxa Referencial – taxa mensal criada para servir de referência para a taxa de juros no Brasil.

“Isso é possível porque o contrato é atrelado a índices pós-fixados. Isso significa que você só saberá seu valor após o período daquele contrato. É como em um contrato de aluguel: ele fala que o valor vai aumentar com a taxa de inflação todo ano, e você não sabe qual vai ser essa taxa”, diz João Paredes, do time de crédito da Loft.

Em tempo: o Banco Central oferece uma página constantemente atualizada intitulada Calculadora do Cidadão. Se seu contrato for atrelado a índices como IGP-M e IPCA, que medem a inflação, ou a Taxa Referencial (TR), você pode visualizar o valor corrigido e se planejar.

Conheça as taxas envolvidas no financiamento imobiliário

Abaixo, entenda o que o Custo Efetivo Total do financiamento imobiliário inclui:

  • Dois seguros obrigatórios (seguro de morte e invalidez e seguro do imóvel), que já são embutidos no contrato pelo banco e custam entre 0,5% e 1% de juros ao ano
  • Taxa de administração do contrato, um valor fixo que varia de R$ 25 a R$ 100 por mês, na parcela
  • Taxa de juros de crédito imobiliário anual do banco, aquela anunciada na mídia
  • Índice atrelado, como, por exemplo, a Taxa Referencial (TR) – atualmente zerada e definida pelo governo federal (em 2017, por exemplo, era 0,6% e 2018 foi 0%) – ou IPCA; ela é somada à taxa de juros anterior

“Pode haver outras taxas que o banco queira cobrar. Por isso, quando você quiser comparar contratos, precisa perguntar sobre o C.E.T. final”, avisa João.

Outro ponto de atenção é se o financiamento imobiliário em questão é atrelado a algum índice. É possível, por exemplo, que ele seja atrelado à inflação. Na prática, o financiamento poderia ter juros de 3% ao ano mais IPCA, um dos índices que mede a inflação do país.

“Qual o risco? Todo ano tem inflação. Ela pode subir e, automaticamente, fazer seu contrato subir”, explica João. “Por mais que a parcela hoje possa ser barata, pode ser um risco no futuro.”

Outra modalidade nova e que o mercado começa a testar é o financiamento imobiliário pré-fixado, em que há garantia do valor da parcela por todo o período de vigência do financiamento. “O que estiver no seu contrato é final”, continua João.

Deu para entender que não há uma única fórmula de financiamento imobiliário, certo?

Quais são as taxas de juros atuais dos principais bancos?

Conheça abaixo as taxas de juros anunciadas pelos principais bancos do país hoje (início de 2020):

  • Banco do Brasil: 7,4%
  • Bradesco: 7,3%
  • Caixa Econômica Federal: 6,5%
  • Itaú: 7,45%
  • Santander: 7,99%

Atenção: essas são as taxas mínimas, mas não necessariamente aquelas que o banco vai te oferecer! Tudo depende das condições impostas pela instituição e da análise de seu perfil.

Para conseguir ter taxas melhores, os bancos costumam exigir um maior grau de relacionamento por parte do cliente em outras áreas, como portabilidade do salário, investimentos, contratação de seguros ou uso de cartão de crédito. 

Como a Loft pode te ajudar a encontrar o melhor financiamento 

Encontrar a melhor solução de financiamento imobiliário é muito importante para sua saúde financeira, o que não significa que é simples ou fácil, pelo menos não do jeito tradicional. 

Para auxiliar quem passa por esse momento, a Loft criou uma assessoria gratuita de financiamento imobiliário, o Loft Cred, que oferece uma experiência mais ágil e transparente – e online!

  • Qualquer pessoa em busca de financiamento pode entrar em contato com a Loft, esteja ela adquirindo um imóvel do portfólio da empresa ou não
  • O time da Loft – composto por especialistas em finanças, mercado imobiliário e atendimento ao cliente – faz o intermédio entre o cliente e os principais bancos do país, negociando em busca da melhor proposta sem cobrar nada do cliente
  • Menos burocracia e mais rapidez: centralize os documentos em único ponto de contato e receba sua carta de crédito em até 15 dias!

Além disso, vale destacar que o atendimento é personalizado e uma equipe de assessores está disponível para tirar todas suas dúvidas.

Interessou-se? Venha conhecer mais sobre financiamento imobiliário com a Loft!