Como ajudar seu filho no ensino a distância durante a quarentena

dicas-ensino-a-distancia-quarentena-loft
Tempo de leitura: 5 minutos

O isolamento social provocou mudanças no dia a dia das famílias e gerou sobrecarga para os pais; veja como administrar a nova rotina de ensino a distância das crianças

A pandemia de coronavírus afetou o dia a dia de todo o planeta. Para conter o avanço do COVID-19, doença que pode ser fatal, a recomendação de médicos e especialistas é o isolamento social – a chamada ‘quarentena’. Isso significa que parte das pessoas passou a trabalhar em casa e a ter que cuidar dos filhos em tempo integral, já que as escolas estão fechadas em todo o país.

Dessa forma, a quarentena trouxe uma grande mudança na rotina das famílias. Agora, os pais precisam ser também um pouco professores, auxiliando as crianças nas aulas do ensino a distância. Neste artigo, vamos dar dicas de como você pode ajudar seu filho na educação a distância e de como deixar o dia a dia menos estressante.

De acordo com a Unesco (instituição ligada à ONU e voltada à educação), até 25 de março, 165 países estavam com escolas fechadas por causa da pandemia. Cerca de 1,5 bilhão de estudantes tiveram as aulas presenciais interrompidas, e a rotina de 63 milhões de professores de educação básica sofreu alterações, diz a BBC Brasil.

Com tantos estudantes em casa, algumas escolas tentam manter as aulas a distância, o que também representa um desafio para os pais, que já estão sobrecarregados e, muitas vezes, seguem trabalhando no esquema home office. O portal de notícias alerta que as respostas para a crise do coronavírus têm sido diversificadas no Brasil e variam de uma instituição de ensino para a outra. 

“Algumas anteciparam as férias e se preparam para estruturar ensino a distância caso a quarentena se estenda, que é o mais provável; outras já estão, em diferentes graus e com diferentes métodos, produzindo conteúdo e enviando tarefas e aulas para os alunos fazerem de casa.”

Saiba mais sobre dicas para ter um escritório perfeito para ter seu próprio home office

O que é ensino a distância?

Mais comum nos cursos de ensino superior, o ensino a distância, ou educação a distância (EaD), é exatamente o que o nome sugere: aulas não-presenciais. Mas de que forma o conteúdo é passado aos alunos, então? Com a internet, tudo ficou mais fácil nesse sentido. As aulas podem acontecer por vídeos gravados ou ao vivo, por videoconferência.

A principal vantagem desse modelo, especialmente em faculdades e universidades, é ser uma opção para quem tem alguma limitação em frequentar aulas presenciais. Incompatibilidade de horários e impossibilidade de estar geograficamente no local (por exemplo, quando a faculdade é em uma cidade diferente daquela em que o aluno mora) são os problemas mais frequentes.

O ensino a distância encontra alguns desafios, no entanto. Há quem diga que se perde aprendizado com a ausência de aulas presenciais, já que a interação entre professor e alunos se torna muito menor. É provável que o estudante desista de tirar dúvidas porque não pode simplesmente levantar a mão em sala de aula e perguntar.

Pensando nisso, algumas escolas disponibilizaram grupos de mensagens no WhatsApp, por exemplo, para que os alunos entrem em contato com os professores mais facilmente. É importante, no entanto, que as interações sejam monitoradas pelos pais, para respeitar o horário de trabalho do educador.

Como ajudar seu filho na rotina de aulas

Em primeiro lugar, é preciso estabelecer uma rotina geral para as crianças. Seguir à risca a lista de tarefas e os horários de cada atividade é fundamental para que os filhos desenvolvam disciplina e para que os pais consigam organizar a própria rotina. Na quarentena, a rotina da criança se torna ainda mais importante, pois envolve também as horas de aprendizado escolar.

Em relação às aulas, o planejamento da agenda dos filhos vai depender das atividades marcadas pela escola. Quantas aulas haverá por dia? Qual será a duração? Quais assuntos serão tratados? Tirar essas dúvidas com os professores pode fazer toda a diferença no resto do dia da criança.

Assim como quando você se prepara para uma reunião online com seus colegas de trabalho, é preciso testar os equipamentos antes das aulas de ensino a distância do seu filho. Cheque se a câmera e o microfone do computador estão funcionando e certifique-se de que fechou todas as outras abas do navegador, principalmente se o aparelho é seu. Ninguém quer ter que explicar ao chefe que o e-mail estranho que ele recebeu foi escrito e enviado pelo seu filho, certo?

Para quem tem mais de uma criança em casa, o trabalho e os cuidados são dobrados. A vantagem é sempre poder usar o bom comportamento de um para estimular o outro. Mas atenção: as regras devem ser majoritariamente iguais, para não gerar conflitos. Por exemplo, enquanto uma criança está em aula, a outra não pode fazer barulho ou ficar correndo pela casa.

Nesses casos, investir em atividades calmas para quem não está assistindo aula, como desenho ou quebra-cabeças, pode ser uma solução. Procure deixar as crianças no mesmo ambiente, para que seja mais fácil olhar uma e outra, mas não próximas demais a ponto de atrapalharem a atividade do irmão/irmã.

Para bebês e crianças pequenas, o ideal é que passem poucas horas acessando telas de celular e computador. Além disso, as aulas costumam ser focadas em brincadeiras e interação, mais que do que conteúdos e disciplinas. É provável que as crianças mais velhas tenham aulas de cada disciplina separadamente, mesmo no ensino a distância, com posterior dever de casa. 

Para Carolina Velho, especialista da Organização dos Estados Ibero Americanos (OEI) e da Rede Nacional da Primeira Infância,  o importante agora é escutar as crianças, que podem estar com medo e ansiosas. Ao Estadão, ela sugeriu o estímulo a atividades cotidianas, “como ajudar a varrer a casa, cozinhar ou escrever em um teclado de mentira ao lado dos pais que fazem home office”.

LEIA TAMBÉM: Veja dicas de atividades para crianças em casa durante a quarentena

Que tal propor brincadeiras educativas para as crianças?

Uma frase comum aos pais é “tem hora para aprender e tem hora para brincar”. Na nova rotina de ensino a distância, no entanto, as duas coisas podem estar mais próximas do que nunca – e uma pode se beneficiar bastante da outra.

Por exemplo, digamos que a aula de matemática foi sobre frações ou volumes. Uma boa atividade para fazer depois é levar os pequenos para a cozinha. O preparo de um bolo envolve o uso de frações e volumes na medição dos ingredientes, como ½ xícara de açúcar, 200 ml de leite, etc.

Como complemento à aula de ciências/biologia, que tal chamar as crianças para cuidar das plantas de casa ou montar uma horta em apartamento? Além de ser um adendo ao ensino a distância, a atividade tem continuidade, já que as plantas precisam de cuidados diários – e assim você mantém a criançada ocupada alguns minutos todos os dias e consegue mostrá-la a importância da responsabilidade, já que o crescimento das plantas dependerá dela.

E se o assunto é geografia, a tecnologia ajuda a fazer um tour virtual pelo mundo. No Google Street View e Google Earth é possível viajar pelo mundo inteiro, passeando pelas ruas de Paris ou pelas praias da Tailândia. Explore o mundo com os seus filhos: você pode começar mostrando os lugares onde já esteve e brincando de decorar as capitais dos países.

Sendo assim, é importante que você entenda quais são as demandas do dia a dia do ensino a distância de cada matéria e pense em atividade e recursos que temos hoje em dia e faça com que aprender seja divertido e instigante.

Saiba mais sobre a Loft!

A Loft quer revolucionar o mercado imobiliário através da compra e venda descomplicada de imóveis. Hoje, temos apartamentos nos melhores bairros de São Paulo e do Rio de Janeiro. Nossos imóveis são entregues com opção de reforma, para renovação completa da infraestrutura.

Conheça todos os apartamentos à venda em São Paulo e nossos imóveis para comprar no Rio de Janeiro e acompanhe as principais notícias do mercado imobiliário no blog!