Dúvidas frequentes sobre empréstimo imobiliário

Tempo de leitura: 3 minutos

Aprenda o que está embutido nas parcelas, como usar FGTS e quais são os 6 passos para contratar um financiamento com o Loft Cred, entre outras respostas.

Contratar o financiamento ou empréstimo imobiliário certo exige entender como esse tipo de crédito funciona – quais são as taxas de juros, os sistema vigentes, as modalidades de amortização… A lista é longa.

A boa notícia é que o Loft Cred, a assessoria de financiamento imobiliário 100% gratuita da Loft, te ajuda a cada passo. E, por realizar essas operações todos os dias com os maiores bancos do país, consegue fazê-lo com rapidez e obter as melhores taxas do mercado!

Saiba mais sobre o Loft Cred aqui e comece hoje seu cadastro online.

Quais são os sistemas de financiamento imobiliário no Brasil?

Segundo o Banco Central, há dois principais sistemas de empréstimo imobiliário no país: 

  • Sistema Financeiro de Habitação (SFH)
  • Sistema de Financiamento Imobiliário (SFI)

O governo determina as condições do SFH, o que significa que é preciso ficar de olho nas alterações que possam ocorrer. 

Hoje em dia, as principais regras para empréstimo imobiliário através dele são: valor máximo do imóvel de R$ 1,5 milhão e valor máximo do custo efetivo total (o conjunto de taxas e seguros que o banco pode cobrar), de 12% ao ano.

O SFI é diferente porque não há regras pré-estabelecidas. Isso libera bancos e clientes para negociar livremente entre si.

O que está na minha parcela de financiamento imobiliário?

Um empréstimo imobiliário geralmente cobre até 80% do valor do imóvel. Todos os meses, há uma parcela desse valor sendo cobrada, chamada de amortização

Sobre ela incidem os seguintes componentes do Custo Efetivo Total, o famoso C.E.T.:

  • Taxa de juros (aquela que o banco anuncia)
  • Taxa de administração
  • Indíce de reajuste, como Taxa Referencial ou IPCA
  • Seguro contra Morte e Invalidez Permanente (obrigatório por lei)
  • Seguro contra Danos Físicos ao Imóvel (obrigatório por lei)

Existe renda mínima para financiar um apartamento?

Não existe um número mínimo, e sim a chamada “regra dos 30%”: os bancos querem que o cliente comprometa no máximo 30% de sua renda mensal comprovada com o valor da parcela.

É possível compor a renda com outros CPFs (como familiares) e comprová-la através de holerites e declarações de imposto de renda.

Um exemplo para facilitar o conceito: se sua parcela inicial for R$ 6 mil, será preciso comprovar uma renda mensal de R$ 18 mil.

Quanto é a entrada de um financiamento imobiliário?

É preciso dar 20% do valor total do imóvel à vista como entrada. Essa é a regra aplicada na grande maioria das vezes, mas há exceções.

Quanto é a primeira parcela de um financiamento imobiliário?

Pela quantidade de variáveis envolvidas, não existe um número fixo. É preciso primeiro saber qual é o Custo Efetivo Total do financiamento (explicado três itens acima) e o valor total financiado.

Para fazer a conta, vamos usar o cliente típico do Loft Cred, que obtém um C.E.T. de 8,5% ao ano em seu empréstimo imobiliário. Com isso, é possível aplicar uma fórmula: a cada R$ 100 mil do valor total financiado, adicione R$ 1 mil na parcela. 

Um imóvel de R$ 1 milhão com 80% de seu valor financiado resulta em R$ 800 mil. Agora multiplique 8 vezes R$ 1 mil: a primeira parcela custará, aproximadamente, R$ 8 mil.

Em tempo: a Loft oferece um simulador gratuito de primeira e última parcela. Aproveite!

Como usar o FGTS para empréstimo imobiliário?

O governo federal permite o uso do FGTS na entrada ou para financiamento ou empréstimo imobiliário com algumas condições. 

A primeira é um imóvel que se encaixe no valor máximo determinado pelo Sistema Financeiro de Habitação (SFH), hoje em R$ 1,5 milhão. Outra é ter trabalhado pelo menos 3 anos (consecutivos ou não) de carteira assinada.

Quais são os documentos necessários para empréstimo imobiliário?

É preciso ter seus documentos pessoais originais (RG e CPF) e certidões cabíveis (de nascimento para solteiros, casamento/união estável, divórcio, etc.) dos envolvidos. Além disso, é preciso ter:

  • Comprovantes de residência e de renda
  • Certidão conjunta negativo de débitos perante à União
  • Cópia da carteira de trabalho, extrato de FGTS e autorização para movimentá-lo (quando for usar FGTS)

Os bancos também exigem documentos do imóvel a ser adquirido, incluindo matrícula e certidão de pagamento de IPTU.

Quais são as etapas da contratação de financiamento imobiliário?

Abaixo você confere as etapas de contratação no Loft Cred, a assessoria gratuita de financiamento imobiliário para todos, clientes da Loft ou não:

  • Passo 1: Pré-aprovação do pedido (cadastro rápido online)
  • Passo 2: Levantamento de documentação (envio de conjunto de documentos necessários apenas uma vez)
  • Passo 3: Aprovação de crédito junto aos bancos
  • Passo 4: Busca pela melhor taxa do mercado (a escolha final de instituição é do cliente)
  • Passo 5: Avaliação dos imóveis (momento em que o banco envia um representante para avaliar o imóvel em questão)
  • Passo 6: Contratação do empréstimo (agendamento da assinatura e da liberação de fundos)

É útil destacar que tudo é feito online e, quando é necessário ir até o cartório ou coletar assinaturas, a Loft Cred pode fazer isso por você. Seja em tempos de pandemia ou pela grande comodidade, aproveite e fique em casa!

Conheça mais sobre a Loft Cred aqui!