energia-solar-no-apartamento

É possível implementar energia solar no apartamento ou condomínio?

6 MINUTOS DE LEITURA

Saiba como organizar seu condomínio para promover mudanças no consumo de energia e conheça quais são benefícios do sistema de energia solar

Ao longo deste artigo, você vai entender:

  • Quais os benefícios e as dificuldades de usar energia solar
  • Se é possível instalar energia solar em um condomínio residencial
  • Como organizar seu condomínio para promover economias no gasto de energia

Uma energia limpa e renovável, que não é poluente e não contribui para o aquecimento global. Esta é a energia solar, um recurso que está disponível já há algum tempo em nossas vidas, mas que tem crescido nos últimos anos no mundo e também no Brasil. 

Neste artigo, vamos entender como funciona a energia solar, seus benefícios e obstáculos. Falaremos também se é possível aplicá-la em edifícios e a economia que seu uso pode trazer.

Para se ter uma ideia da importância desse tipo de energia, de acordo com o portal UOL, as instalações de geração solar no Brasil cresceram 70% em 2020, apesar da crise trazida pela pandemia de covid-19. O resultado chegou a 7,5 gigawatts (GW), o equivalente a metade da capacidade da hidrelétrica de Itaipu – a maior usina do Brasil tem 14 gigawatts (GW) de potência instalada.

Como funciona a energia solar para uso pessoal

A geração de energia solar começa bem cedo, logo que o sol está nascendo. Como a claridade ainda é pouca, a energia que você precisa usar pela manhã vem da rede elétrica tradicional. Conforme as horas vão passando, a produção de energia solar cresce e a sua casa vai usando somente o que chega aos painéis solares.

A Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (ABSolar) montou um passo a passo deste processo que dura o dia todo. O abastecimento funciona da seguinte forma:

1) Os painéis captam a luz solar e a transformam em uma corrente chamada contínua;

2) A corrente passa, então, por um equipamento chamado inversor e lá é transformada em corrente do tipo alternada;

3) Agora, a energia pode ser usada dentro do imóvel normalmente;

4) Caso haja uma produção de eletricidade em excesso, a quantidade sobressalente pode voltar para a rede de energia;

5) Essa rede usa a energia solar e você pode receber créditos para sua conta de luz.

É importante ressaltar que mesmo em dias nublados e com chuva, os painéis captam os raios solares e produzem energia. A geração, no entanto, é menor do que em um dia de sol forte. 

Durante a noite não há geração de energia solar. Como seu imóvel está conectado à rede elétrica tradicional, você não corre o risco de ficar sem energia.

O número de painéis solares que você precisa instalar em seu imóvel vai depender da quantidade de energia que você gasta mensalmente e do local onde você mora. O histórico do seu consumo em 1 ano vai ajudar nesse cálculo, pois será possível ver quanto você gastou em cada estação do ano.

[https://www.youtube.com/watch?v=QFUwkey4Iyk Saiba como calcular quantos painéis são necessários para produzir energia solar na sua casa]

É possível ter energia solar no seu apartamento?

A resposta é: sim, é possível ter energia solar em um apartamento. Segundo o portal G1, um condomínio em Brasília colocou 72 placas solares no telhado do prédio que tem 72 apartamentos e 250 moradores. A instalação durou um dia.

A reportagem detalha que o custo ficou em R$ 100 mil e o valor será financiado em cinco anos. O sistema, que pode durar 25 anos, foi autorizado pela Companhia Energética de Brasília (Ceb). Dessa forma, pode ser um tema interessante para levar à próxima assembleia de condomínio.

A energia solar é tão econômica quanto dizem?

Uma reportagem do Jornal Nacional aponta que nos últimos 10 anos, o preço dos painéis caiu quase 90%. Ou seja, ficou mais barato instalar o sistema de energia solar. Com essa redução de valor, toda a cadeia fica mais atrativa.

O edifício, em Brasília, que instalou as 72 placas solares (como mencionamos anteriormente) estima que a redução na conta de luz seja de R$ 2 mil mensais. Os gastos, que antes giravam em torno de R$ 2,4 mil com as áreas comuns, agora vão passar para R$ 300 por mês.

Se contabilizarmos os gastos que o condomínio teve com a instalação, o edifício vai pagar R$ 1.600 mensais e os R$ 300 de conta de luz durante cinco anos. Um total de R$1.900 mensais em um curto prazo. Um bom investimento para o bolso e para o meio ambiente.

Como organizar o condomínio para instalação de energia solar

Como todo e qualquer grande investimento de um edifício, a instalação de painéis solares precisa ser discutida em assembleia. O portal Síndico afirma que, por ser uma despesa necessária, é preciso a aprovação pela maioria simples dos moradores presentes na reunião.

Outras maneiras de economizar energia

Se os painéis solares ainda não são uma realidade na sua casa, há outras maneiras de economizar energia. Confira:

– Desligue sempre as lâmpadas quando sair de cada cômodo;

– Instale lâmpadas de LED, que são muito menos energia para funcionar;

– Pinte as paredes com cores claras, isso vai ajudar a iluminação natural do imóvel.

A Loft tem apartamentos à venda com opção de reforma e com projetos pensados para aproveitar a iluminação e a ventilação natural. Quando reformados, os imóveis passam por uma renovação completa da infraestrutura elétrica e hidráulica, além de um perfil de cores neutras nas paredes e acabamentos, que pode favorecer a iluminação natural.

Conheça as opções de imóvel em São Paulo e Rio de Janeiro e agende uma visita – inclusive virtual!

Outros assuntos que podem lhe interessar