Financiamento imobiliário durante pandemia: o que muda?

Tempo de leitura: 2 minutos

No cenário imposto pelo novo coronavírus, maiores bancos do país anunciaram medidas para congelar pagamentos por até 3 meses

Durante um cenário de incertezas econômicas como o criado pela pandemia do COVID-19, o novo coronavírus, muitos brasileiros com financiamentos imobiliários ativos se preocupam com o pagamento das parcelas.

Quatro dos principais bancos do país (Bradesco, Caixa, Itaú Unibanco e Santander) anunciaram a possibilidade de adiar pagamentos de parcelas desse tipo de crédito, seguindo as orientações do Conselho Monetário Nacional (CNM).

Alguns, como a Caixa, oferecem uma série de outras possibilidades, como pagamento parcial e carência de 6 meses para novos contratos. Já o prazo de congelamento dos pagamentos varia de 60 dias até 120 dias, a depender do banco. 

Trata-se de uma situação dinâmica e esses números podem mudar. “Se houve maior problema, se a crise ficar mais forte, vamos estudar e poderemos, sim, ampliar essas linhas”, explicou Pedro Guimarães, presidente da Caixa, ao jornal Folha de São Paulo.

Leia também: Como o LoftCred te ajuda a financiar qualquer imóvel? Confira o passo a passo!

Taxa Selic: nova baixa histórica

Frente à pandemia, a taxa básica de juros do Brasil, a Selic, chegou a uma nova baixa histórica em março de 2020: atingiu 3,75% ao ano. Vale lembrar que a Selic impacta em todo tipo de taxas de juros, incluindo de crédito imobiliário (sua redução o torna mais barato!). 

O que muda no seu financiamento?

Antes de começar, é importante pontuar que, para ter acesso às novas condições, você não precisa sair de casa: os bancos estão dando preferência ao atendimento via apps, e-mails e ligações. 

Com isso em mente, confira abaixo um resumo do que muda:

Financiamento habitacional com a Caixa Econômica Federal

  • 90 dias de pausa em financiamentos habitacionais (para clientes que estejam com pagamentos em dia ou no máximo duas parcelas atrasadas)
  • 90 dias de pausa no pagamento de parcelas não cobertas pelo FGTS (caso o cliente use FGTS no financiamento imobiliário)
  • 90 dias para pagar parcialmente as parcelas de financiamentos (para clientes que estejam com pagamentos em dia ou no máximo duas parcelas atrasadas)
  • 6 meses de carência para contratos de financiamentos imobiliários de imóveis novos
  • Clientes com pagamentos atrasados entre 61 e 180 dias, será possível renegociar o contrato, pausar pagamentos ou pagar parcelas parcialmente

Para mais informações, confira o site oficial da Caixa.

Bradesco, Santander e Itaú Unibanco

Além de ampliar suas linhas de crédito pessoal a taxas de juros mais baixas, os grandes bancos acataram as medidas do CNM. 

Agora oferecem pelo menos 60 dias de pausa no pagamento de financiamento imobiliário. O prazo é maior no Itaú, que estende o período para até 120 dias. Para saber mais, visite as páginas especiais de cada instituição:

Como o LoftCred pode ajudar nesse momento?

O LoftCred é a assessoria de financiamento imobiliário gratuita da Loft e está disponível para qualquer imóvel e qualquer cliente – ou seja, mesmo para quem não está comprando da Loft!

Confira as vantagens de financiar com o LoftCred:

  • Atendimento 100% online e gratuito: você não precisa sair de casa para visitar agências ou assinar contratos
  • As melhores taxas do mercado: o LoftCred intermedia a negociação entre você e os bancos para encontrar sempre o melhor negócio
  • Tem um banco de preferência? Sem problemas: o LoftCred vai trabalhar com ele
  • Faça tudo uma vez só: envie sua documentação para a equipe uma única vez e negocie com todos os bancos

Leia também: Conheça 4 problemas na hora do financiamento e como evitá-los