Posso financiar um imóvel em outra cidade?

financiar imovel em outra cidade
Tempo de leitura: 6 minutos

Por uma série de motivos, as pessoas às vezes querem ou precisam financiar um imóvel em lugar diferente do que elas moram. Seja porque estão de mudança, porque querem ter um apartamento como fonte de renda com aluguéis ou porque desejam ter uma casa de praia. A seguir, vamos dividir informações sobre como você pode financiar uma casa em outra cidade e quais são os cuidados que precisa tomar para essa operação. 

Neste artigo, você vai encontrar:

  • Posso financiar um imóvel em outra cidade?
  • Posso financiar um imóvel em outro estado?
  • Como financiar imovel em outra cidade?
  • Como simular financiamento para compra de imovel em outro estado
  • Quantos financiamentos de imóveis posso ter?
  • A Caixa financia imovel usado em outra cidade com FGTS? 
  • Em que situações é possível financiar um imóvel em outra cidade com FGTS?
  • Para financiar um imóvel em outra cidade ou no bairro ao lado, conte com especialistas

Posso financiar um imóvel em outra cidade?

É possível sim financiar um imóvel em outra cidade – não há nada que impeça essa operação. Para contrair o crédito, é preciso entrar em contato com uma instituição financeira (a filial ou sede dela não precisa estar na mesma cidade do imóvel) e passar por uma análise de crédito, e posteriormente por uma análise jurídica do imóvel. 

Antes de assinar o contrato, o banco pedirá a avaliação do valor do imóvel por empresas que consigam acessá-lo fisicamente. Essa é uma etapa que acontece em todo financiamento e é cobrada de quem deseja comprar, esteja a propriedade onde estiver. 

Posso financiar um imóvel em outro estado?

Assim como financiar um imóvel em outra cidade é perfeitamente possível, você também pode financiar um imóvel em outro estado sem qualquer problema. Nesse caso é necessário também passar pela análise de crédito do banco. 

Como financiar imovel em outra cidade?

Financiar um imóvel em outra cidade inclui as mesmas etapas que um financiamento de imóvel no bairro vizinho, mas com algumas particularidades. Antes de mais nada, é preciso avaliar se você realmente conhece o local do imóvel e como ele é por dentro. Se tiver a oportunidade de ir até lá pessoalmente, tente conversar com vizinhos, com trabalhadores do prédio e com corretores e proprietários. 

Use sua visita para avaliar com cuidado o interior da casa ou apartamento e tire fotos – olhá-las uma segunda vez pode ser fundamental na hora da decisão. Também é interessante conhecer as dinâmicas da cidade em questão. E saber se a vizinhança atende às expectativas: cheque a presença de comércio e se há oferta de transportes no entorno, por exemplo.

Também é possível tomar sua decisão pela internet. Nesse caso, tente fazer buscas sobre a vizinhança, contactar vizinhos e, se possível, pedir a alguém que você conhece para ir ao local. É importante contar com a ajuda de um corretor habilitado no conselho regional local e (a depender do caso) até de um advogado.

Evite ciladas ao financiar um imóvel em outra cidade

Mesmo que você não veja pessoalmente o vendedor ou o corretor competente pessoalmente, é preciso levantar a documentação do imóvel e do seu dono para evitar cair em golpes. A primeira coisa e obter a certidão de matrícula da propriedade atualizada junto ao cartório de imóveis da respectiva jurisdição.

Assim, você evita cair no golpe de um falso proprietário. O documento também afasta dúvidas em relação a possíveis pendências judiciais relacionadas ao bem, como uma penhora para pagamento de dívida. Você pode consultar a matrícula do imóvel atualizada em sites como Cartório 24 Horas ou Registradores

Na matrícula, constam informações como localização da propriedade, metragem do terreno, nomes dos proprietários, operações de compra e venda, escritura de cada transmissão de propriedade e ônus ligados ao imóvel.

Também é válido conferir se a unidade tem dívidas de Imposto sobre Propriedade Predial e Territorial Urbana (IPTU), pedindo certidões negativas à prefeitura local. É recomendado ainda requisitar uma série de certidões negativas do vendedor em relação a eventuais débitos que ele possa ter (como com a Receita Federal e com a Justiça do Trabalho). Caso o vendedor seja pessoa jurídica, peça as certidões negativas dos sócios da empresa. 

Como simular financiamento para compra de imovel em outro estado

Independentemente de onde estiver localizado o imóvel, você pode simular o financiamento para compra de imóvel em outro estado. Na página da Loft Cred, por exemplo, você insere informações sobre a sua renda mensal, quanto pode dar de entrada (usando o FGTS ou não) e em quanto tempo pretende pagar as parcelas do financiamento.

Comece a simular neste link. 

Em relação às prestações do financiamento, é importante lembrar:

  • O limite aceito de comprometimento de renda do devedor é de 30% dos ganhos mensais. Você pode compor essa renda com familiares ou cônjuges/companheiros que vão participar do financiamento
  • As prestações podem obedecer à tabela PRICE ou  à tabela SAC (Sistema de Amortização Constante)
  • Na tabela PRICE, as prestações têm o mesmo valor do início ao fim do prazo de pagamento
  • Já no Sistema de Amortização Constante (SAC), a primeira parcela é a mais cara e o valor vai caindo conforme o saldo devedor também diminui
  • Caso você possa e queira quitar a dívida antecipadamente, informe a instituição financeira credora – esse é um direito do cliente

Quantos financiamentos de imóveis posso ter?

É possível ter vários financiamentos de imóveis ao longo da vida – não há um limite para esse número. Saiba, entretanto, que as condições podem variar de um financiamento para o outro, por causa de alguma mudança na renda da sua família, por exemplo. 

De acordo com Roberta Oka, especialista em financiamentos da Loft Cred, outro fator relevante é a idade. “É preciso ter até 80 anos na soma da idade do comprador e do prazo de pagamento”, destaca. 

Você pode até mesmo ter mais de um financiamento aberto: financiar uma casa no campo e um apartamento para morar ao mesmo tempo. Porém, é preciso ter as operações aprovadas pelo banco credor, e observar se o comprometimento de renda não se torna impeditivo. 

No caso de financiamentos concomitantes, lembre-se também que uma das condições para usar o FGTS é não ter nenhum outro financiamento imobiliário em aberto pelo Sistema Financeiro de Habitação (SFH). Se a outra operação for via SFI, não há problema, desde que sejam cumpridas outras regras para o uso do FGTS. Vamos falar mais delas a seguir. 

A Caixa financia imóvel usado em outra cidade com FGTS?

Você já sabe que pode financiar um imóvel pela Caixa ou pelos demais bancos em outra cidade, mas sabe como usar o FGTS para financiar esse imóvel em outra cidade? 

Existem muitas limitações para o uso do FGTS. Algumas das principais em relação ao imóvel são as seguintes, segundo o site da Caixa: 

  • Ser avaliado em até R$1,5 milhão
  • Ser construído em um terreno que já pertença ao usuário dos recursos do fundo, no caso de construção de imóvel sem aquisição de terreno (o FGTS só pode ser aplicado na construção em terreno próprio ou aquisição de terreno em construção).
  • Ser urbano e residencial (em caso de imóvel misto, o FGTS só pode ser aplicado na porção residencial)
  • Ser usado para a moradia do comprador
  • Ter condições de habitabilidade e ausência de problemas de construção estabelecidas pela avaliação do imóvel 
  • Estar matriculado em um cartório de registro de imóveis e não ter nenhum gravame que impeça a aquisição
  • Não ter sido comprado com recursos do FGTS há menos de 3 anos (contando a data do registro de aquisição na matrícula do imóvel)

Também não é permitido financiar com o FGTS quem já tem uma operação em aberto no SFH ou quem já é proprietário (ou usufrutuário ou possuidor) de um imóvel residencial no município de residência, no município onde trabalha ou em cidades que integram a mesma região metropolitana da cidade de moradia ou trabalho.

Em que situações é possível financiar um imóvel em outra cidade com FGTS?

Dificilmente você consegue usar o FGTS para um financiamento em outra cidade a fim de se mudar para lá no futuro. Você precisa comprovar moradia há pelo menos um ano em um local para enquadrá-lo como município de moradia e poder movimentar o fundo. 

Por outro lado, imagine que alguém more de aluguel na cidade de Petrópolis, que fica a pouco mais de uma hora da cidade do Rio de Janeiro, e que essa mesma pessoa trabalhe no Rio. Ela poderia, uma vez enquadrada nas demais regras, financiar um apartamento na cidade onde trabalha – Petrópolis sequer faz parte da região metropolitana do Rio.  

Ainda é possível recorrer ao fundo caso sua empresa transfira seu local de trabalho para outra cidade. Nesse caso, não é preciso provar que está morando neste município há mais de um ano para movimentar o FGTS, como menciona o vídeo abaixo:

É possível usar o FGTS para comprar imóvel em outra cidade? Corretor comenta aqui algumas situações


Para financiar um imóvel em outra cidade ou no bairro ao lado, conte com especialistas

É mais que natural que múltiplas dúvidas surjam quando você decide fazer um financiamento, e é para situações assim que a Loft Cred dispõe de um time de especialistas que orienta os clientes em todas as etapas do processo de obtenção de crédito. 

A Loft Cred é uma assessoria de crédito que participa da negociação do seu financiamento e garante que a melhor proposta possível chegue a você. Ao mesmo tempo, se encarrega de toda a burocracia e do envio da documentação que você providenciar aos bancos. Tudo isso de forma gratuita e digital. 

Veja a seguir o passo a passo da operação:

1) Pré-aprovação do seu pedido pedido online

2) Reunião da documentação (você precisa providenciar os documentos uma só vez) 

3) Aprovação de crédito junto aos bancos

4) Encontramos a melhor proposta do mercado para seu financiamento

5) Avaliação do imóvel (o banco envia um profissional para aferir o valor do imóvel a ser adquirido)

6) Contratação do empréstimo (assinatura do contrato e registros em cartório)

Para saber mais, cadastre-se na Loft Cred e facilite seu financiamento imobiliário.