Mercado imobiliário 2020: tendências para quem trabalha ou investe no setor

mercado-imobiliario-2020-loft
Tempo de leitura: 7 minutos

Saiba o que esperar da projeção mercado imobiliário 2020, os tipos de imóveis em que é interessante investir e como o corretor pode se preparar para vender melhor

A tendência do mercado imobiliário 2020 é de crescimento. Talvez não nos patamares de 2019, mas, ainda assim, a projeção é de que a retomada do setor vai continuar. Neste artigo, vamos mostrar quais são as perspectivas do mercado para setor imobiliário e por quais transformações ele deve passar para que você possa planejar os próximos passos da sua carreira.

O crescimento deve ser estimulado por fatores como: mais investimentos no mercado imobiliário; melhoria nas condições de compra; e aumento das vendas à vista. A Pesquisa do Mercado Imobiliário, do Secovi-SP (Sindicato da Habitação), apontou que, em outubro de 2019, 3.467 unidades residenciais novas foram comercializadas. O valor superou em 23,2% as vendas de outubro de 2018, mês em que o resultado alcançou 2.815 unidades.

Quem deseja financiar um imóvel também recebeu, este ano, ótimas notícias para planejar a compra do primeiro apartamento em 2020 ou aumentar os investimentos no setor. A Caixa Econômica Federal reduziu as taxas de juros para financiamentos de imóveis com recursos do Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo (SBPE) e saldos devedores atualizados pela Taxa Referencial (TR).

“O investimento em imóveis tem retornos sempre acima da inflação, com baixo risco e baixa liquidez comparativamente com mercados de risco como bolsa de valores, por exemplo”, explica Nelson Parisi Júnior, presidente da Rede Imobiliária Secovi. 

“A demanda pelo produto imobiliário é imensa (temos um déficit habitacional da ordem de 7 milhões de moradias), o que cria um mercado consumidor amplo, uma vez que todos precisam de um lugar para morar, trabalhar, estudar, fazer compras”, completa.

Manter-se atualizado com as tendências e as notícias sobre o mercado imobiliário 2020 é muito importante para compradores, vendedores e corretores fazerem bons negócios. Corretores de imóveis não devem ser apenas consultores, mas parte decisiva na conclusão de um negócio, e por isso precisam ir além para garantir a melhor taxa de conversão.

Como já mostramos no blog, os profissionais da área devem conquistar seu público com gentileza, pontualidade, atendimento personalizado e experiência, além de estarem aptos a lidar com os avanços tecnológicos do setor. Na lista de projeções para o mercado imobiliário 2020, vamos detalhar quais são as tendências e por que o mercado imobiliário vai aquecer em 2020. Confira!

Projeção mercado imobiliário 2020

Na avaliação de Nelson Parisi Júnior, a projeção mercado imobiliário 2020 indica que os imóveis de luxo ou alto padrão deverão ter bom desempenho em lançamento e comercialização. Ou seja, o mercado imobiliário de apartamentos de alto padrão – área de atuação da Loft – vai aquecer em 2020.

“Isso porque famílias de alta renda, que antes tinham seu patrimônio investido em renda fixa a uma Selic de dois dígitos, já veem no ativo imobiliário uma forma melhor de rentabilizar e valorizar seu capital”, afirma Parisi Júnior. 

“O imóvel passa a ser uma ótima alternativa de geração de renda, visto que, historicamente, sempre acompanhou a inflação, e, ainda, gerando renda de aluguéis mensais.”, completa o especialista.

Mas o que tem impulsionado o mercado imobiliário 2020? De acordo com o presidente do da Rede Imobiliária Secovi, o estímulo ao setor veio da combinação favorável de queda de juros e o aumento da confiança do mercado na macro economia. Assim, as incorporadoras voltaram a lançar empreendimentos e os compradores voltaram a comprar, confiando nas baixas taxas de juros e na inflação controlada. 

LEIA TAMBÉM: Como vencer o conflito de gerações e negociar melhor no mercado imobiliário?

Segundo ele, isso pode ser visto com facilidade no mercado imobiliário da cidade de São Paulo, que este ano teve recorde de lançamentos e de vendas de imóveis novos. “É sempre bom lembrar que, no caso do mercado de imóveis usados, estima-se que, para cada unidade nova vendida, cerca de 6 são comercializadas no setor secundário.”

Em outros mercados, como regiões Norte e Nordeste, a retomada do mercado ainda não veio a todo vapor, mas a expectativa é que a tendência de crescimento chegue ao país inteiro. De acordo com o InfoMoney, o cenário econômico sugere crescimento de todos os lados. “A temporada 2019-2020 representa uma oportunidade para os compradores conseguirem negociações favoráveis. Para os inquilinos, é a última chance de obter contratos que o favoreçam, já que a tendência é de alta no valor dos alugueis.”

5 tendências do mercado imobiliário 2020

Na lista de tendências do mercado imobiliário 2020, destacamos os micro-apartamentos, os espaços de compartilhamento, a casa conectada, o condomínio inteligente e os edifícios híbridos (residencial e comercial em um só lugar). Para Nelson Parisi Júnior, também deve entrar na lista a interação com outros imóveis – como shoppings – para maior valorização imobiliária em 2020. 

1) Micro-apartamentos

Os apartamentos de até 30 metros quadrados, conhecidos como micro-apartamentos, seguem sendo uma tendência do mercado imobiliário em 2020. De acordo com o InfoMoney, o reaquecimento da economia deve levar jovens profissionais para as grandes cidades, o que aumenta a busca por imóveis menores, ideais para solteiros ou casais sem filhos.

“Esse tipo de imóvel também atrai investidores, que enxergam possibilidades de retornos mais altos ao aplicar no nicho dos micro-apartamentos. As taxas de juros mais baixas com o retorno do crédito ao mercado e o maior potencial de rentabilidade estimula a busca de imóveis como forma de investimento”, informa a publicação. 

2) Espaços de armazenamento e self storage

Seguindo a linha de imóveis menores, o mercado viu a oportunidade de construção de espaços de armazenamento, nos quais os moradores de micro-apartamentos possam guardar itens que utilizam pouco, mas que não pretendem se desfazer.

A oferta desse tipo de serviço, que geralmente funciona em grandes galpões divididos em salas alugadas de acordo com a metragem, tem crescido no Brasil, especialmente nas capitais. O InfoMoney acredita que o fenômeno acompanha duas tendências: a já mencionada diminuição do tamanho dos imóveis e o estilo de vida da nova geração.

Podem ser guardados desde móveis até documentos e coleções, brinquedos e álbuns de fotografias de quando se era criança que não caberiam no novo lar. “Faz sentido investir em uma área externa à casa: em vez de morar em um apartamento de 120 m² para comportar tudo o que se tem, o comprador pode optar por uma unidade de 80 m² e gastar bem menos no financiamento ou aluguel”, diz a publicação. 

3) Smart home

Praticamente tudo pode ser automatizado em uma casa. Cortinas e lâmpadas acionadas por controle remoto ou de voz, climatização programada e limpeza da casa realizada por um robô. Isso se chama automação residencial e é o caminho para ter uma smart home.

O objetivo é utilizar a tecnologia para diminuir o tempo gasto em atividades domésticas. Essa tendência é uma realidade no mundo todo e já caiu no gosto de muitos lares brasileiros. A casa conectada não é coisa do futuro e deve ganhar ainda mais destaque no mercado imobiliário em 2020.

apartamento-futuro-mercado-imobiliario-2020-loft
O apartamento do futuro já existe e é controlado por inteligência artificial

4) Condomínio inteligente

Sistemas de controle de energia e reuso de água são algumas das soluções mais comuns nos condomínios inteligentes. Além da sustentabilidade, a tendência é utilizar a tecnologia para trazer mais segurança aos condôminos, como o controle de fluxo por biometria e reconhecimento facial

Os condomínios de alto padrão já antecipam mais uma fase dos condomínios inteligentes com a instalação de pontos de energia nas vagas de garagem. “Carros elétricos ou híbridos ainda estão longe de terem aplicação maciça – compõem menos de 0,5% do mercado nacional, mas esse número é maior em segmentos de luxo. A Lexus, por exemplo, só vende automóveis híbridos no país”, diz o InfoMoney. E no futuro, espera-se o crescimento do consumo desse tipo de automóvel. 

5) Edifícios híbridos

Os edifícios híbridos, que possuem unidades comerciais e residenciais, já são realidade há alguns anos. A diferença agora talvez esteja na procura e no maior número de facilidades oferecidas, a exemplo dos espaços de coworking. 

“Essas edificações estão se espalhando em grandes cidades, sobretudo em bairros com alta concentração de empresas e imóveis de alto padrão. Em São Paulo, Pinheiros, Itaim Bibi, Brooklin e Jardins somam mais de 50 prédios com espaços colaborativos de trabalho”, revela o InfoMoney. 

A tendência vem para atender a demanda de quem trabalha em casa, por exemplo, mas gostaria de ter um espaço à disposição quando precisar fazer uma reunião com clientes ou quiser conhecer outros profissionais que trabalham sob o mesmo esquema, o que muitas vezes leva a parcerias.

O uso da área comercial pode ser cobrado à parte do condomínio da unidade residencial. A grande vantagem para o morador é não precisar mais se deslocar tanto pela cidade, evitando ficar preso nos congestionamentos. Além disso, não precisa se comprometer com o aluguel ou compra de uma sala comercial – há a possibilidade de pagar pela diária do coworking, inclusive.

Entenda mais sobre mercado imobiliário projeção 2020

Para quem deseja se aprofundar nas tendências do mercado imobiliário 2020, o evento do ano deve ser o 20º Conami. O Congresso do Mercado Imobiliário vai reunir grandes nomes do setor entre 24 a 26 de maio, em São Paulo. 

O primeiro evento foi realizado no Rio de Janeiro em 1979. O coordenador da Câmara Brasileira de Comércio e Serviços da CNC, Pedro José Wähmann, destaca a oportunidade de “debater os temas e questões mais atuais do mercado de comércio e serviços imobiliários”.

“O próximo XX CONAMI em São Paulo acontecerá em momento ímpar, quando as atividades imobiliárias dão sinais de recuperação e são motivadas pelo uso de novas tecnologias, e os negócios tendem a crescer impulsionados pelas reformas estruturais da economia”, afirmou Wähmann ao site do maior evento do mercado imobiliário projeção 2020.

O presidente da Associação das Administradoras de Bens Imóveis e Condomínios de São Paulo (AABIC), José Roberto Graiche Júnior, ressalta a necessidade de estar atento às tendências. “Nosso objetivo não é mostrar como você deve cuidar do seu negócio, da sua empresa. O que vamos buscar e ofertar nessa oportunidade é provocar uma ebulição de ideias, é provocar sua equipe para que repense práticas e conduzir você para novos olhares.”

Encontre o apartamento ideal ou trabalhe com a Loft

Em sintonia com as projeções para o mercado imobiliário 2020, a Loft tem apartamentos de 33 m² a 323 m² em bairros nobres de São Paulo. Nosso portfólio oferece apartamentos de luxo totalmente reformados e com possibilidade de customização durante a reforma. 

Para os corretores parceiros, a conclusão de cursos na plataforma Loft Pro valerá pontos no ranking do programa Top Brokers. Tem interesse em se tornar nosso parceiro? Basta preencher um breve cadastro.

Não perca a oportunidade e faça agora sua inscrição nos cursos da Loft Pro!