periodo-medio-venda-apartamento

16 meses: o que explica o longo período para vender imóvel no Brasil?

6 MINUTOS DE LEITURA

E mais: o que os dados Loft, que vende imóveis na metade do tempo, podem ensinar a quem passa por esse processo.

No mercado imobiliário, há um número que surge com certa frequência quando se trata da experiência de compra e venda: 16 meses. De acordo com a Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias (ABRAINC), esse é o tempo médio para se vender um imóvel no Brasil. 

Nos Estados Unidos, leva-se entre 55 e 75 dias, em média, para vender uma casa. Na França, são 93 dias. Na Escócia, 39. Ou seja, não é algo inerente ao ser humano precisar de tanto tempo para escolher um novo lar: esses 480 dias são uma realidade brasileira.

Ao longo desse post, você descobre:

  • Quais são os principais motivos para esse tempo médio de venda
  • Em quanto meses a Loft vende imóveis 
  • 7 insights sobre os imóveis que vendem mais rápido 

E por que 16 meses?

Esses 16 meses se traduzem em quase um ano e meio entre o vendedor colocar a plaquinha de “vende-se” na grade e finalmente conseguir emplacar o negócio. 

Do ponto de vista do comprador, o processo não é muito melhor. Ele leva cerca de metade desse tempo para encontrar e adquirir seu imóvel e desgasta-se visitando diversas opções pelo caminho e preenchendo a papelada. 

Agora imagine esse cenário médio: exausto, o comprador eventualmente acha o imóvel certo e consegue fazer negócio. E o imóvel escolhido é aquele que já estava esperando há 8 meses, às vezes custando bastante ao proprietário em termos de condomínio e IPTU. 

Os motivos para a demora são variados, mas há alguns que aparecem de forma mais relevante. 

Um deles é o próprio cenário econômico, que afeta tudo, dos planos de compra individuais (ao causar emergências financeiras, por exemplo) até as taxas de juros de financiamento imobiliário (que podem subir ou baixar de acordo com o mercado), contratado pela maioria dos brasileiros donos de imóveis.

Outro é um persistente descompasso entre o preço de venda anunciado e o preço final de venda

Isso acontece parcialmente por motivos emocionais e afetivos (quando o proprietário dá muito peso às melhorias e vantagens que vê em seu imóvel, enviesando o preço) e parcialmente pelo hábito nacional de barganhar descontos (e, assim, cria-se uma margem para “cortar”). 

Segundo um estudo de 2020 da Loft, essa diferença pode chegar a 17% e adicionar vários meses àquela venda que parece nunca sair. 

7 meses e meio: tempo médio de venda na Loft

Dentro da plataforma da Loft (que usa um sofisticado algoritmo de precificação em seu portfólio), o período médio de venda diminui para 256 dias. 

Ou seja, quem vende com a Loft leva, em média, cerca de 7 meses e meio para fechar negócio. Uma diferença substancial!

Quer saber tudo sobre as vantagens de vender com a Loft? Clique aqui!

O que faz diferença para vender mais rápido? 7 insights do time da Loft

A pedido do blog, o time de Data Science da Loft analisou os dados de 10.000 apartamentos anunciados, vendidos e não vendidos pela plataforma ao longo dos últimos dois anos, em São Paulo, para trazer insights sobre o que faz um imóvel sair mais rápido.

A equipe adicionou também a base da GeoSampa, uma plataforma de dados abertos da Prefeitura de São Paulo com informações sobre vários fatores da cidade, tais como a quantidade de árvores em uma determinada rua e a concentração de empresas nos arredores. 

1. Chegar mais rápido em casa conta

O que se vê é que os paulistanos gostam de morar perto do trabalho, já que apartamentos em regiões onde há muitas empresas vendem substancialmente mais rápido. Como com elas também vêm muitos comércios e serviços, como restaurantes, mercados, farmácias e agências bancárias, a área se torna ainda mais desejada.

Curiosamente, isso não significa que prédios próximos a estações de metrô sejam vendidos muito mais rápido: é um fator que ajuda, mas não é determinante na velocidade de venda. 

2. Condomínio mais barato, venda mais rápida

Outro ponto muito importante na hora da decisão é o valor dos custos mensais, aqueles que o novo proprietário terá que pagar para sempre. condomínios mais baratos tendem a vender muito mais rápido. O comprador está de olho.

3. Acerte no metro quadrado, atraia compradores

E se não surpreende que um imóvel mais barato saia mais rápido, vale apontar que acertar na precificação do metro quadrado acelera a venda, seja de um estúdio ou de um imóvel com três quartos.

4. Quartos em excesso afetam a venda

Aliás, falando em tamanho… Apartamentos muito grandes (como aqueles com cinco quartos) passam mais tempo à venda mesmo, já que hoje há menos clientes em busca desse tipo de imóvel e dessa quantidade de cômodos. Nesse caso, proprietários poderiam consultar experts em busca de uma faixa de preço mais atraente caso tenham pressa na venda.

5. Prédios mais novos & andares mais altos ajudam, mas não são determinantes 

E em termos de prédio, o que influencia compradores? Edifícios mais novos tendem a ser preferidos mas não é algo tão determinante. Para andares mais altos, é a mesma coisa: são vendidos levemente mais depressa.  

6. Mais árvores, por favor (… e pelo menos um carro na garagem)

Ter um imóvel próximo aos grandes parques da cidade é definitivamente um diferencial, enquanto não ter nenhuma vaga de garagem é definitivamente um ponto negativo.

7. Tem quem queira uma vizinhança (bem) tranquila

Por último, uma surpresa: quanto mais perto de um cemitério, mais rápida pode ser a venda! O motivo, no entanto, não deve ser nada mórbido. Cemitérios tradicionais, como Cemitério da Consolação e Cemitério São Paulo, ficam em regiões bastante valorizadas. Além disso, o comprador não corre o risco de perder aquele horizonte sem prédios – nem de sofrer com barulho excessivo dos vizinhos.

Quer vender seu apartamento? A Loft te ajuda!

Outros assuntos que podem lhe interessar

Assine nossa Newsletter
Assine nossa newsletter