Quanto você deve guardar por mês para comprar um apartamento?

quanto-guardar-por-mes-comprar-apartamento
Tempo de leitura: 6 minutos

Fazer um financiamento de apartamento é um passo aguardado por muita gente. Segundo a pesquisa Raio-X FipeZap, 47% dos respondentes interessados em adquirir imóveis no 4º trimestre de 2020 tinham a intenção de fazer essa compra de imóvel nos próximos três meses. 

A compra de um imóvel, no entanto, é o ato final de um planejamento a longo prazo. Mas afinal, quanto é preciso guardar por mês para comprar um apartamento? Ao longo deste artigo, vamos mostrar em detalhes como você pode juntar dinheiro para comprar um imóvel. Além disso, você vai conferir algumas dicas práticas para poupar dinheiro e controlar seus gastos para conquistar seu objetivo. 

Neste artigo, você vai encontrar:

  • Quanto é preciso guardar por mês para comprar um apartamento?
  • Quanto você deve poupar para comprar um apartamento?
  • Como juntar dinheiro para comprar um apartamento? 
  • Confira dicas de como economizar dinheiro
  • Como fazer uma tabela para guardar dinheiro?

Quanto é preciso guardar por mês para comprar um apartamento?

Para comprar um imóvel, você não necessariamente precisa guardar o valor inteiro do pagamento à vista –  o que poderia levar mais de uma década. Para comprar um apartamento, é preciso guardar por mês um valor que permita a você fazer um financiamento de imóvel

De acordo com Rafael Godoi, especialista em financiamentos da Loft Cred, “o mais importante é você se planejar para ter (economizados) pelo menos 20% da entrada e se programar para os custos de ITBI e do registro em cartório”. As despesas cartoriais e o Imposto Sobre Transmissão de Bens Imóveis (ITBI) giram em torno de 5% do custo do imóvel.

Rafael observa também que é preciso se preparar para “ter uma parcela de no máximo 30% da sua renda”. Esse último ponto é bastante relevante, já que os bancos não devem aprovar seu crédito se a prestação do financiamento for maior que 30% dos seus ganhos mensais brutos

Por exemplo: se sua renda mensal for de R$ 5 mil, você deve se preparar para pagar, no máximo, R$ 1,67 mil em cada prestação. Você pode diminuí-las ao estender o prazo de pagamento do financiamento, que pode ser de até 35 anos em alguns bancos. 

Por isso, reservar um valor mensal equivalente à parcela que você precisará pagar pode ser uma boa estratégia para acostumar seu bolso a esse comprometimento mensal – especialmente se você não paga aluguel. 

Em vez de usar recursos próprios para pagar a entrada, também é possível empregar o saldo do FGTS para compor esse montante. Para isso, você deve acumular três anos de contribuição para o fundo, comprar um imóvel de até R$ 1,5 milhão, usá-lo para moradia e não ser proprietário de nenhum imóvel na cidade em que você mora ou trabalha (e também nas cidades limítrofes).

Quanto você deve poupar para comprar um apartamento?

Para saber exatamente quanto você deve poupar mensalmente para comprar um apartamento, é fundamental que você simule as prestações do financiamento de acordo com a sua realidade e verifique seu poder de compra. Você pode fazer isso gratuitamente no simulador da Loft Cred.

Se você ganha R$ 5 mil mensais e quer comprar um imóvel de R$ 200 mil, por exemplo, deve ter R$ 40 mil na mão na hora de pagar a entrada, no mínimo. Com essa entrada, a maior parcela da operação, se ela tiver a duração de 30 anos, será de R$ 1.311. 

Se esse mesmo valor for investido mensalmente com um rendimento equivalente ao CDI, que é considerado baixo, você vai levar seis anos e oito meses para atingir o necessário para a entrada. Esse cálculo foi feito com o auxílio do simulador de CDI do site Faz Conta

O valor exato de quanto precisa ser poupado a cada mês varia muito entre os compradores, e deve levar em conta alguns fatores:

  • Qual é sua renda mensal?
  • Quanto você quer dar de entrada?
  • Em quanto tempo você pode fazer essa economia?
  • Como você vai aplicar os valores que economiza?

Especialistas em economia doméstica recomendam sempre que as pessoas invistam em uma carteira diversificada, com ativos de diferentes tipos. O ideal é que você tenha recursos aplicados em renda fixa (que inclui CDBs, títulos do tesouro e letras de crédito, por exemplo) e variável (como ações e fundos imobiliários). No vídeo abaixo, a jornalista Nathalia Arcuri ensina a importância do equilíbrio na hora de investir:

A jornalista e educadora financeira Nathalia Arcuri explica como começar uma carteira diversificada 

Como juntar dinheiro para comprar um apartamento? 

É possível juntar dinheiro para comprar um apartamento basicamente de duas formas: cortando suas despesas familiares ou então aumentando seus ganhos mensais. Nos dois casos, é importante investir essas economias para adquirir seu imóvel. De qualquer forma, tudo passa por um bom planejamento financeiro familiar

Corte despesas  

Para conseguir reunir a quantia necessária para sua entrada, é muito importante colocar na ponta do lápis todos os seus gastos, mês a mês, e verificar quais despesas são supérfluas e poderiam deixar de existir. Fazer uma tabela mensal com todos os seus gastos para juntar dinheiro pode ser uma boa estratégia. 

Verifique se você pode, por exemplo, reduzir planos de TV e internet para pacotes mais básicos. Economize também com marcas menos caras no supermercado ou então reduzindo idas a restaurantes ou pedidos de delivery. Diminua as compras de roupas e supérfluos dos quais você não precise. 

Aumente sua receita

É possível que sua renda aumente ao longo do período em que se esforça para juntar dinheiro para a compra do imóvel. Você pode ser promovido ou ver seu faturamento aumentar se for empresário. Isso faz com que a economia seja naturalmente mais fácil. 

Mas se esse não for o caso, é possível que você consiga dinheiro extra vendendo bens ou objetos pessoais (como um carro, roupas que você não usa mais ou jóias). Pode ainda fazer trabalhos freelancer, ou se empenhar em alguma atividade complementar, como ministrar cursos dentro da sua área de conhecimento ou vender artesanato. 

Invista o valor economizado

Como já mostramos, é importante saber como investir a quantia economizada de forma a aumentar rendimentos. A poupança ainda é a aplicação preferencial de 62% dos brasileiros, segundo uma pesquisa da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e do pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) divulgada pelo Estadão no ano passado. Mas seus rendimentos tem dado retorno negativo diante da inflação (-2,30% em 2020).

Diante disso, como já mostramos, é importante investir em uma carteira diversificada, que inclua outros tipos de investimento em renda fixa (como títulos do Tesouro e CDBs) e em renda variável, de forma a equilibrar riscos e estagnações. É fundamental estudar o assunto e eventualmente procurar especialistas antes de aplicar seus recursos. 

Confira dicas de como economizar dinheiro

Muita gente não sabe como começar na hora de guardar dinheiro para comprar um apartamento. Por isso, separamos algumas dicas de como você pode economizar no seu dia a dia, tomando algumas decisões inteligentes. 

  • Anote seus gastos: manter controle sobre o seu dinheiro e entender como você o gasta mês a mês é fundamental na hora de escolher onde é possível economizar. Por isso é tão importante começar por uma planilha de despesas cuidadosa
  • Fixe metas possíveis: começar com metas exageradas pode desmotivar você e fazê-lo abandonar o planejamento. Depois de uma análise da sua tabela de gastos, identifique despesas supérfluas. Mas não “corte” de vez o lazer ou gastos importantes (que envolvam saúde ou uma boa alimentação, por exemplo)
  • Negocie suas dívidas e pague-as: se você tem dívidas em aberto, a hora é de procurar os credores e quitá-las. Priorize os débitos com juros maiores. E lembre-se: dívidas em aberto podem comprometer a sua renda a ponto de o banco negar seu financiamento de imóvel
  • Pague à vista: parcelar compras pode facilitar o descontrole financeiro e mascarar gastos. Prefira sempre pagá-las de uma vez
  • Mude hábitos: em vez de ir ao cinema ou jantar fora, invista nas habilidades culinárias e assista a filmes em casa. Economize nas viagens em família, com roteiros mais baratos. Se precisar sair, será que o carro é mesmo inevitável ou você poderia ir a pé (ou mesmo de bicicleta)? Poupar dinheiro pode até mesmo trazer benefícios para o bem estar da sua família. 
Veja algumas sugestões de como você pode guardar dinheiro para comprar a casa própria

Como fazer uma tabela para guardar dinheiro?

Você pode fazer uma tabela para facilitar seu controle e conseguir guardar dinheiro por meio de um arquivo de Excel ou Google Sheets. É importante que nele você liste, em uma coluna, todas as despesas e, na coluna seguinte, os valores. Você pode criar uma segunda aba com as suas receitas e ainda uma terceira aba com o saldo do seu mês (as despesas descontadas das receitas). 

Para fazer uma planilha desse tipo, é importante ser disciplinado e não deixar de anotar seus gastos. Guarde notas fiscais e anote gastos em dinheiro em um bloco de notas do celular quando estiver fora de casa. Consulte o extrato das suas contas em caso de dúvidas. E não esqueça de incluir a fatura do cartão de crédito e quantias enviadas por Pix ou transferência bancária. 

Conte com a Loft Cred para tornar seu financiamento mais barato

Você já conferiu algumas dicas de como controlar gastos e poupar dinheiro, mas é possível também tornar seu sonho do imóvel novo mais próximo fazendo um bom negócio. Para isso, é muito importante que você conheça todas as linhas de financiamento disponíveis nos grandes bancos e saiba compará-las, dentro do seu perfil e da sua realidade financeira. 

Essa seria uma missão trabalhosa, mas a Loft Cred torna-a extremamente simples para o comprador. Nossa assessoria simula as condições de crédito oferecidas pelos principais bancos do país para o seu perfil, e nossos especialistas analisam essas propostas junto com você. Assim, você consegue descobrir qual é a oferta mais vantajosa do mercado para o seu perfil. 

Além de ajudar você a assinar o contrato com as melhores taxas disponíveis, a Loft Cred centraliza o contato com o banco credor e cuida de toda a burocracia da operação, até que o dinheiro seja liberado. O custo desse serviço? Ele é gratuito para os clientes. 

Conheça todas as vantagens de financiar com a Loft Cred