reforma-apartamento-alugado

Quando vale a pena fazer reforma em apartamento alugado?

6 MINUTOS DE LEITURA

Encarar uma reforma em apartamento alugado pode ser muito vantajosa se você sabe negociá-la com o dono; confira os cuidados e as especificidades desse processo

Poucas visitas a apartamentos disponíveis para aluguel são suficientes para mostrar uma dura realidade: a maioria dos imóveis não são reformados pelos proprietários. E, quando o são, pode ser que os acabamentos não estejam de acordo com as últimas tendências – geralmente para cortar custos na obra. Ao futuro inquilino, que se apaixonou pela planta e pela localização, fica a pergunta: valeria a pena fazer uma reforma em apartamento alugado?

Vamos mostrar alguns prós e contras de encarar uma reforma no apê alugado ao longo deste artigo. Saiba também o que é necessário para ter segurança na negociação de reforma, afinal, mesmo que as benfeitorias em imóveis alugados sejam positivas para inquilino e proprietário, é importante documentar o processo. Veja ainda que serviços necessitam de autorização do dono do imóvel e quando é preciso consultar um arquiteto ou engenheiro. 

O que deve constar no contrato de aluguel com reforma do imóvel?

Se você pretende fazer uma obra em um apartamento alugado e deixar os itens no local como benfeitorias, é importante registrar uma cláusula no contrato de aluguel com reforma do imóvel. Por exemplo, digamos que você entrou em acordo com o proprietário para trocar os armários e a bancada da cozinha – itens difíceis de serem levados com você ao final do contrato. A recomendação é criar uma cláusula no contrato de aluguel para deixar claro que os itens serão renovados e, depois, pertencerão ao apê.

Ainda nesse exemplo, vale negociar um abatimento no valor do aluguel para cobrir o custo total ou parcial das benfeitorias. Muitas vezes, o proprietário aceita que o inquilino pague pela reforma e, depois, abate do aluguel em parcelas durante o tempo de contrato. Mas também há casos em que o dono não concorda com o abatimento e você, inquilino, vai ter que decidir se quer seguir com a reforma mesmo assim.

Benfeitorias incorporadas ao imóvel: como reformar apartamento alugado

O primeiro passo sobre como reformar um apartamento alugado é ter a autorização do proprietário. Se as mudanças que pretende fazer são pequenas, como pintura de paredes e troca de luminárias, não é necessário pedir autorização – basta que você devolva o apê ao fim do contrato nas mesmas condições em que o recebeu. 

Mas se quer trocar revestimentos, armários ou infraestrutura elétrica e hidráulica, deve ter uma autorização por escrito do dono antes de começar a obra. Além disso, se a lista de benfeitorias incorporadas ao imóvel vai incluir reforma estrutural, com troca de encanamento, fiação elétrica ou derrubada de paredes, é necessário realizar um projeto com um arquiteto ou engenheiro.

Esse tipo de obra deve contar com uma autorização da Prefeitura, que é solicitada pelo profissional responsável pelo projeto. Em São Paulo, quatro situações exigem o Alvará de Aprovação de Reforma:

– Diminuição ou aumento da área edificada;

– Obras que afetem a estrutura do imóvel;

– Compartimentação Vertical (uma espécie de proteção contra incêndios);

– Volumetria (obras que mexem com o volume do edifício).

Como decidir se a reforma compensa ou não?

Via de regra, nos casos de reforma de imóvel alugado, quem paga é o inquilino – pelo menos, no primeiro momento. Se você conseguiu negociar o abatimento dos custos da obra no valor do aluguel, no fim quem está arcando é o proprietário. O mais comum, no entanto, é que os custos sejam divididos: o inquilino arca com uma parte e o dono do apartamento, com a outra.

Portanto, saber como pedir desconto no aluguel pode ser um dos divisores de águas na hora de decidir se vale a pena reformar. É preciso avaliar se os custos são menores do que a compensação. Outra questão a ser levada em conta são os transtornos de uma obra com inquilino morando no apê. A sujeira, o barulho e a falta de privacidade podem causar um incômodo intransponível para algumas pessoas.

Mas também tem muitas vantagens em fazer uma reforma em apartamento alugado, e a principal delas é viver com mais conforto. Se você não quer abrir mão de estar em um imóvel adequado às suas necessidades e de acordo com o seu gosto, reformar é uma ótima solução. E se a sua ideia for fazer uma proposta de compra no apartamento no futuro, a obra se torna um investimento ainda maior. 

Como decorar um apartamento alugado sem reforma

Agora, se bastaria dar um ar mais vivo ao apê para que ele fique perfeito para você, é hora de desenvolver as habilidades de como decorar um apartamento alugado. Não tenha medo ou preguiça de pintar as paredes – tudo pode ser revertido com tranquilidade ao final do contrato de aluguel. Inclusive, uma das tendências atualmente são os tetos coloridos, para quem quer imprimir ainda mais personalidade na decoração.

O uso de luminárias de teto, piso e mesa é uma boa saída para criar momentos diferentes nos ambientes, saindo do clima festivo ao intimista com uma simples troca de iluminação. Plantas e objetos coloridos ou estampados também imprimem personalidade. Móveis multifuncionais, como bancos-baú, resolvem a necessidade de mais armários (caso não vá fazer reforma com marcenaria planejada), arrumando o apartamento.

Pensa em sair do aluguel? Encontre seu novo apê na Loft 

Cada pessoa tem seu motivo para investir em um apartamento e a hora de sair do aluguel é muito particular. Já publicamos aqui no blog este artigo sobre razões que podem acelerar a vontade de sair do aluguel. Caso você sinta que é o seu momento, a Loft pode te ajudar a encontrar a melhor oportunidade de negócio.

No site você encontra apartamentos à venda nas melhores regiões de São Paulo, do Rio de Janeiro e de Belo Horizonte. Você ainda pode contar com nossa assessoria especializada em financiamento imobiliário, que trabalha para garantir as melhores taxas junto às instituições financeiras e de forma gratuita para você. 

Encontre seu apê dos sonhos aqui!

Outros assuntos que podem lhe interessar

Assine nossa Newsletter
Assine nossa newsletter