As reformas em geral valorizam seu imóvel?

cropped-reformas-em-geral-loft.jpg
Tempo de leitura: 4 minutos

Pintar paredes é essencial mas mudanças na planta podem diminuir a clientela. Entenda como o mercado avalia reformas em geral!

Séries de televisão sobre reformas em geral fazem grande sucesso, especialmente quando chega o momento da revelação e dos takes antes e depois. Muitas vezes os espaços são ressignificados e a decoração muda completamente, o que empolga espectadores a olharem em volta e imaginarem como transformar seus próprios apartamentos.

No entanto, uma boa reforma não é feita apressadamente. Isso é ainda mais válido para proprietários de imóveis, que levam em conta o impacto que aquilo terá no patrimônio e se ele valerá mais (ou menos) no mercado imobiliário depois de uma intervenção.

Vale a pena reformar apenas para vender apartamento? “Depende do preço do imóvel”, explica a corretora Márcia Midori Kanazawa. Para entender se a conta fecha e o investimento será lucrativo, ela aconselha colocar na ponta do lápis e subtrair os gastos do valor esperado de venda.

Para tanto, é preciso ter os seguintes números:

  1. Preço do metro quadrado de venda 
  2. Custos das reforma em geral (materiais e mão de obra)
  3. Custos com comissão do corretor (se houver) e documentação

O mercado imobiliário valoriza reformas em geral?

Para Márcia, reformas em geral valorizam, sim, um imóvel. “Os apartamentos saem muito mais rápido”, fala. Um dos motivos é a eliminação da dor de cabeça de gerir uma obra, que inclui empreiteiros, marceneiros, pintores, pedreiros e por aí vai. 

Ela elenca os problemas frequentes: “O prazo estoura, o material não chega, tudo fica fora do prazo, o preço fica em aberto”. Um imóvel que não exija esse esforço, portanto, já ganha pontos. 

O estado de conservação é um dos principais itens que um comprador avalia, e a boa nova é que melhorá-lo pode ser algo simples. Consertar infiltrações, fazer uma boa limpeza, retirar o mofo e pintar as paredes (em cores neutras) não é tarefa complexa e torna o apartamento mais interessante.

Esses são passos básicos por um motivo: porque funcionam e criam uma tela em branco onde potenciais moradores podem se enxergar. Afinal, ninguém se esquece de ter visitado um “pesadelo” – e a comparação com outros imóveis que fizeram essas reformas em geral é inevitável. 

Reformas estruturais

As reformas estruturais podem afetar tanto negativa quanto positivamente no valor do apartamento. Mesmo que você ame a transformação que fez, isso não significa que o mercado imobiliário pensará o mesmo. 

E quanto mais estrutural, mais complicado. Na prática, converter um apartamento de 2 quartos em um de 1 quarto atrai outro tipo de perfil. “Isso pode até não desvalorizá-lo, mas diminui o leque de clientes”, avalia Márcia.

Essa reflexão também deve ser aplicada a móveis planejados, embora eles sejam um grande diferencial de venda por conta de seu custo elevado. Ao transformar um dormitório em um home office, por exemplo, você pode optar por encomendar um armário e planejá-lo de tal forma que uma cama se encaixe ali no futuro. 

Assim, é possível tanto adaptar aquele cômodo se for necessário quanto descrevê-lo em anúncios de venda como ambiente perfeito para um escritório ou um dormitório – sem alienar ninguém.

Como planejar a reforma de apartamento

Para quem quer ir além das camadas de tinta, o ideal é buscar ajuda profissional. “O que o proprietário faz por conta própria é caótico, enquanto aquilo que é feito por arquitetos tem uma assinatura e a gente percebe”, fala Márcia.

Para Aline Balazina, do time de arquitetura da Loft, uma reforma de apartamento responsável envolve articular as necessidades dos moradores e a realidade do espaço, algo que arquitetos foram treinados para fazer. “Uma pessoa com conhecimento técnico que sabe de questões estruturais, hidráulicas e elétricas acaba evitando muita dor de cabeça.” 

Avaliar documentos como planta baixa, planta de eixos hidráulicos, planta estrutural e planta luminotécnica permite descobrir o que é possível e o que não é. “O problema mais comum é quando queremos fazer uma mudança, como aumentar a sala, e precisamos pensar em outra solução porque ali tem um pilar ou uma viga”, esclarece.

Depois de definir um rumo e um orçamento, é preciso pedir a autorização do prédio. Muitos síndicos e/ou administradoras exigem um projeto assinado por um responsável técnico, como um engenheiro ou um arquiteto, para garantir que não há perigo. “Sem essa aprovação, a reforma pode causar problemas ou até ser embargada”, continua Aline.

Ela aproveita para destacar que, na Loft, entregamos um apartamento reformado e renovado em alto padrão (confira o portfólio aqui), então esses passos já estão garantidos. 

“Nossos arquitetos pensam o projeto e fazem um levantamento minucioso do apartamento e a aprovação é feita aqui dentro, assim como toda a parte da reforma em si. A gente não leva esse problema para o cliente”, resume.

Leia também: Os apartamentos da Loft são entregues renovados e prontos para morar. O que isso significa?

Laudo para reforma de apartamento 

Parte importante do processo de aprovação, o laudo para reforma de apartamento pode ter diversas versões, como laudo hidráulico ou laudo elétrico. Geralmente são exigidos por condomínios para comprovar a segurança de uma obra e emitidos e assinados por responsáveis técnicos, como engenheiros ou arquitetos.

Para quem quer entender em profundidade a importância do laudo para reforma de apartamento, assista ao vídeo acima (voltado para síndicos)

Como vender apartamento para a Loft – com ou sem reformas em geral

A Loft avalia imóveis em qualquer estado de conservação, desde que sigam seus pré-requisitos básicos de metragem e localização (confira a lista completa aqui). O nível de reforma necessário é levado em conta só na fase da precificação.

Para quem busca vender apartamento, o resultado é uma proposta de compra com preço justo e em linha com o mercado. O pagamento é à vista e há possibilidade de permuta de imóveis. Cadastre seu apartamento aqui!

Já para quem busca um apartamento renovado, há um portfólio crescente disponível em São Paulo. Cada unidade listado passou ou está passando por uma grande transformação e traz infraestrutura 100% refeita e acabamentos e revestimentos de alto padrão. Conheça!