sair-do-brasil

Pretende sair do Brasil? Saiba como se planejar para essa mudança

8 MINUTOS DE LEITURA

Mais segurança e oportunidades de educação estão no topo da lista de razões para brasileiros que querem sair do Brasil, e na mente dos estimados milhões que já saíram do país. 

Apenas querer sair do Brasil, no entanto, não é suficiente para realizar essa mudança, que exige planejamento (burocrático e financeiro) e uma dose substancial de paciência. Dependendo do país, a resposta para um pedido de visto pode levar anos!

Quantos brasileiros saíram do Brasil?

De acordo com a Receita Federal, cerca de 131,5 mil brasileiros deixaram o país em 2021 sem previsão de retorno. O estudo estipula que 1 a cada 3 brasileiros que viajou para o exterior no período não voltou.

A tendência é de crescimento há um tempo, porém os números são os mais altos que vemos desde 2009. Só em 2017, segundo dados da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), 99 mil brasileiros fizeram as malas para os países desenvolvidos dessa organização – 22 mil a mais do a média anual registrada entre 2007 e 2016.

Com o aumento do desemprego, descontrole da pandemia e seguidas crises institucionais, esse número explodiu em 2021 – uma década e uma grande crise econômica e sanitária depois, vale destacar – o Ministério das Relações Exteriores estima que essa comunidade seja muito maior: cerca de 4,2 milhões de brasileiros.

Você realmente está se preparando para sair do Brasil?

Maria João Guimarães, da MJ Consultoria, trabalhou por 15 anos para o governo canadense antes de abrir sua empresa, que já emitiu milhares de vistos para lá. Há quatro anos, também atua como consultora para quem quer se mudar para os EUA.

A primeira reflexão que ela oferece para quem cogita sair do Brasil é a mesma: não ficar no mundo da fantasia. Ao emigrar, é preciso entender que não entra num universo dos sonhos – e muitas vezes, pelo menos no começo, não se mantém o mesmo estilo de vida que no Brasil.

“Não é só ficar vendo o que o pessoal posta no Facebook sobre ganhar dinheiro com blog e podcast, porque não se vê como ele ralou”, começa. “O brasileiro que está desiludido e vê o que a pessoa postou acha tudo lindo, maravilhoso. Mas a pessoa precisa ser realista.”

Segundo ela, essas são as primeiras ações necessárias para planejar sair do Brasil:

  1. Buscar informação de qualidade, incluindo do próprio governo daquele país
  2. Basear sua opinião em pesquisas realistas, que incluem aspectos financeiros
  3. Estar aberto para aventuras e despir-se de preconceitos

“Temos que levar conta que você está indo para outro país, com outra cultura e onde ninguém te conhece”, continua. O bom senso também impera nesse momento. Quem sonha em morar em Nova York, por exemplo, precisa saber que é uma das cidades mais caras do mundo – e que existem outras nos EUA que podem ser mais adequadas em um primeiro momento.

Como a realidade se impõe, às vezes esse planejamento precisará, obrigatoriamente, ser de longo prazo. “Com o dólar tão alto, se você tiver [como patrimônio] só um carro que custa 15 mil reais, não vai conseguir começar”, avisa.

O que fazer para planejar a mudança?

O obstáculo financeiro é o mais frequente que Maria João encontra entre seus clientes. “A dificuldade é ter grana imediata. Pelo menos metade dos meus clientes vendeu ou está vendendo imóvel para comprovar fundos”, fala. 

Não é à toa. “Eu diria que a importância da liquidez para obter o visto é vital“, continua Maria João. Isso porque, na hora de avaliar se um indivíduo e/ou sua família estão aptos para um visto, os governos costumam pedir extratos bancários que comprovem patrimônio e assim garantir que não estão aprovando pessoas que serão custosas para seus orçamentos.

Precisa vender seu apartamento para sair do Brasil?

Como não há um valor fixo, a avaliação acaba sendo caso a caso. “O cônsul é mais maleável com recursos financeiros. Ele avalia se a pessoa trabalha em multinacional, onde é formada, se tem patrimônio, qual é seu salário…”, explica a consultora. “É preciso montar uma história coerente.”

Além disso, há os gastos com o processo formal em si, que pode custar, segundo Maria João, até R$ 25 mil* para uma família. Ele inclui pagamentos de:

  • Taxa consular
  • Exames consulares
  • Autenticação de documentos
  • Traduções juramentadas

Muitas pessoas optam por começar com um visto de estudante, que sai mais rapidamente, e dão entrada em um visto de permanência quando já estão no país. Alguns países permitem que brasileiros trabalhem legalmente enquanto estudam, outros não.

Maria João ilustra o que isso envolve na prática: um casal que queira passar um ano estudando no Canadá pode esperar custos acadêmicos entre US$ 20 mil* e US$ 25 mil*, mais custo de sobrevivência, que pode ser estimado em sites especializados. Para uma dupla fechar a conta, ela recomenda que tenham pelo menos R$ 200 mil*.

*valores referentes à pesquisa feita em 2019.

Como ir embora do Brasil: tenha os documentos em dia

Planeja sair do Brasil? Então não deixe de manter esses documentos em dia para pedir seu visto:

  • Declaração de Imposto de Renda
  • Extrato de banco comprovando reserva líquida
  • Documentos pessoais
  • Documentos que comprovem experiência profissional em determinada área, como cartas de referência (a depender do tipo de visto)
  • Documentos que comprovem formação (a depender do tipo de visto)
  • Atestado de fluência (a depender do tipo de visto)
  • Atestado de antecedentes criminais

Quais são os países mais populares para brasileiros migrarem?

A notícia pode surpreender alguns, mas o passaporte brasileiro é um dos mais poderosos do mundo: 158 países permitem a entrada de seu portador sem visto prévio ou com visto obtido no aeroporto de chegada.

Logicamente, há uma grande diferença entre conseguir visitar um país e morar nele. Mas esse fator de confiança não deve ser descontado na hora de emigrar, visto que a burocracia internacional costuma ver o brasileiro com bons olhos – desde que ele preencha os pré-requisitos que cada país tem.

Esses pré-requisitos podem variar muito de acordo com o perfil do requerente e o tipo de visto que ele está buscando. 

Quem quer estudar, por exemplo, consegue autorização facilmente em muitas nações, inclusive as mais visadas. Já quem quer trabalhar precisa selecionar uma modalidade de visto (e só no Canadá há mais de 50!) e se adequar às suas particularidades.

De acordo com o Censo 2010, os principais destinos para brasileiros que emigraram foram:

  1. Estados Unidos (23,8% dos emigrantes)
  2. Portugal (13,4%)
  3. Espanha (9,4%)
  4. Japão (7,4%)
  5. Itália (7%)
  6. Inglaterra (6,2%)

Outros países frequentes incluem os europeus França, Alemanha, Suíça, Bélgica, Holanda e Irlanda – que vem vivendo um boom de imigração nos últimos anos, especialmente entre profissionais de tecnologia.

O Canadá também vem ganhando posição de destaque para quem quer sair do Brasil. Embora ainda não haja uma estimativa oficial atualizada (o censo é conduzido de dez em dez anos), o Itamaraty calcula que haja 110 mil brasileiros morando em território canadense, quase o triplo de cinco anos antes.

É importante lembrar que o Brasil integra o Mercosul, bloco composto por Argentina, Brasil, Paraguai, Uruguai, Bolívia, Chile, Peru, Colômbia e Equador. Para solicitar residência legal em qualquer um desses países, é preciso pesquisar quais são os documentos exigidos por ele para cidadãos do Mercosul e apresentá-los no consulado.

Quais são os melhores países para se viver?

Segundo o índice Better Life, calculado anualmente pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), os países abaixo são, nessa ordem, os melhores para se viver:

  1. Noruega 
  2. Austrália 
  3. Islândia 
  4. Canadá 
  5. Dinamarca 
  6. Suíça 
  7. Países Baixos 
  8. Suécia 
  9. Finlândia 
  10. Estados Unidos da América

Conclusão

Sair do Brasil é possível, sim. Mas exige pesquisas profundas sobre o dia a dia da cidade e do país em questão e análises dos tipos de visto que eles oferecem e em quais você se encaixa para então montar um planejamento burocrático e financeiro coerente

Além disso, para entender de fato como sair do Brasil, é preciso cultivar paciência para conseguir um visto e ter em mente a importância da liquidez patrimonial, que não só é vital para os consulados como também para a sobrevivência lá fora, especialmente no começo.

Quem quer emigrar não raro opta pela venda de um imóvel, uma boa maneira de conseguir um bom valor na conta. Se esse for seu caso e você tiver um apartamento à venda, cadaestre ele na Loft e recebe ajuda para realizar o sonho de sair do Brasil com mais segurança financeira.

Você já sabe o valor do seu apartamento? Teste o simulador da Loft!

Outros assuntos que podem lhe interessar

Assine nossa Newsletter
Assine nossa newsletter