camera-seguranca-condominio

6 dicas para avaliar a segurança em condomínio residencial

5 MINUTOS DE LEITURA

Conheça algumas regras básicas que vão ajudar você a avaliar se as medidas de segurança em seu condomínio estão adequadas e o que fazer em casos de emergência

Neste artigo, você vai encontrar:

  • Dicas básicas para avaliar se seu condomínio está seguro
  • Recomendações sobre como proceder em casos de emergência
  • Sugestões de manutenção da segurança

Na hora de dar um upgrade em seu imóvel, não basta apenas escolher um que seja maior, mais novo e com mais espaços de lazer. É preciso atenção a outro item: segurança

em condomínio. Neste artigo, vamos apresentar regras básicas para avaliar se seu condomínio está seguro e dar dicas de como proceder em casos de emergência.

Essas recomendações vão ajudar você, que é uma pessoa prática e bem exigente, a ter informações objetivas, claras e descomplicadas quando o assunto é segurança condominial. Com os dados em mãos, a tomada de decisões ficará mais fácil e mais rápida.

Conheça alguns dos bairros mais seguros para se morar em São Paulo

Dicas de segurança em condomínios residenciais

Para um condomínio ser considerado seguro, é preciso que haja no local os seguintes itens: barreiras físicas, iluminação, sinalização, alarmes, cercas eletrificadas e sistemas eletrônicos. 

“Para que haja uma segurança mais eficiente é necessário que suas instalações físicas estejam cercadas e o máximo possível fechadas”, informa a cartilha da Polícia Militar de São Paulo, disponibilizada pelo Secovi (Sindicato da Habitação).

Na próxima vez que você visitar um apartamento, lembre-se também dessas 6 dicas de segurança em condomínios residenciais.

1) Iluminação

O relatório explica que a iluminação pode ser feita com luminárias e holofotes e complementada por sensores de presença. “É fundamental que as dependências do condomínio sejam bem iluminadas, a fim de desestimular a ação de infratores da lei.”

2) Barreiras físicas 

Elas ajudam a proteger “pontos estratégicos e vulneráveis”. Podem ser muros, alambrados ou cercas. “Servem para impedir ou dificultar o acesso de pessoas estranhas em locais delimitados ou proibidos, e controlar os permitidos em um condomínio”, explica o manual da Polícia Militar.

3) Sinalização 

Ela pode ser feita por meio de “placas, sinais luminosos ou sonoros”. De acordo com a cartilha, dispositivos sonoros eletrônicos ou apitos também podem ser usados.

4) Portaria de condominio residencial

O manual da Polícia Militar aponta que a portaria de condomínio residencial deve seguir algumas regras básicas. São elas:

– Estar sempre fechada;
– Ter funcionários no local (o porteiro pode fazer ronda, mas é preciso que alguém fique na portaria);
– Manter o interior da portaria com pouca luz durante a noite;
– Criar um manual com normas e procedimentos para porteiros.

5) A segurança na entrada de um prédio

Outro destaque feito pela Polícia Militar para a segurança na entrada de um prédio é que os funcionários não devem assistir TV ou ouvir rádio em volume alto na portaria enquanto estiverem trabalhando. Para aumentar os cuidados com segurança em condomínios, é importante que os funcionários prestem atenção no sistema de monitoramento de câmeras do local, sem se distrair.

6) Procedimentos de emergência em condomínios

É importante manter uma lista de telefones úteis à mão dos funcionários que estão na portaria do condomínio. Caso haja algum problema, será possível resolver os procedimentos de emergência em condomínios com rapidez.

O condomínio também deve apostar em normas internas de segurança e controle de acesso. “Cadastre e mantenha atualizada a relação de todos os moradores do condomínio, onde deverá constar desde a placa de seu veículo até o nome de parentes próximos para contato em caso de emergência”, indica a cartilha da PM.

Segurança do trabalho em condomínios residenciais

Monitorar 24 horas por dia um condomínio não requer apenas tecnologia. É preciso contratar funcionários para que a fiscalização funcione, como mostramos acima. Por conta disso, é importante prestar atenção no seguinte ponto: segurança do trabalho em condomínios residenciais.

O portal Síndiconet explica que “o síndico é responsável Civil e Criminal por tudo o que acontece no condomínio”. Sendo assim, ele tem de “fazer com que todas as Normas de Segurança do Trabalho e Obrigatoriedades sejam cumpridas em conformidade com as leis”.

Ou seja, é preciso que o condomínio forneça equipamentos de proteção aos funcionários e dê apoio médico. É necessário ainda que o local esteja em dia com as normas ambientais.

A Loft te ajuda a encontrar um novo lar seguro e confortável

Agora que já sabe os critérios que aumentam a segurança condominial, já pode começar a busca por um apartamento em um condomínio mais seguro e melhor equipado para atender às suas necessidades. Saiba mais sobre os apartamentos à venda da Loft e agende uma visita – inclusive virtual!

Outros assuntos que podem lhe interessar

Assine nossa Newsletter
Assine nossa newsletter