Entenda como funciona a taxa de juros de financiamento imobiliário

taxa-juros-financiamento-imobiliario-loft
Tempo de leitura: 3 minutos

A taxa de juros de financiamento imobiliário é apenas um dos custos que compõem esse empréstimo. Saiba mais!

Ter dúvidas sobre financiamento imobiliário é algo muito comum, visto que se trata de um produto financeiro cheio de regras, condições e especificadas. Por ser também um compromisso de longo prazo (pode durar mais de 30 anos!), é importante entendê-lo em detalhes antes de assinar qualquer contrato. 

Ao longo deste post, você aprenderá:

  • Como funciona um financiamento

  • O que é a taxa de juros de financiamento imobiliário

  • Por que é mais importante entender o Custo Efetivo Total

  • Como a Loft Cred pode te ajudar (gratuitamente!) nesse momento

Como funciona o financiamento imobiliário

O financiamento imobiliário é uma linha de crédito oferecida por instituições financeiras e que pode ser aplicada para bens imobiliários, como casas, apartamentos e terrenos. 

Hoje suas parcelas podem se estender por até 420 meses (35 anos) e, normalmente, um financiamento imobiliário cobre até 80% do valor do imóvel (o restante é exigido como entrada à vista). 

Outra característica comum no mercado é que a parcela do financiamento consuma até 30% da renda comprovada do tomador naquele momento. Ou seja, se você ganha R$ 10 mil, geralmente conseguirá prestações de até R$ 3 mil. 

Esse valor já inclui a aplicação do Custo Efetivo Total, um conjunto de custos que inclui a famosa taxa de juros de financiamento imobiliário, aquela que os bancos anunciam na mídia. 

Leia também: Em quais situações o financiamento imobiliário é a solução ideal para você?

SFH e SFI: o que são esses sistemas?

Outro ponto importante sobre financiamento imobiliário é entender que, no Brasil, há dois sistemas definidos pelo Banco Central

  • Sistema Financeiro de Habitação: tem regras definidas pelo governo federal para imóveis de até determinado valor (hoje é R$ 1,5 milhão) e valor máximo de CET que bancos podem cobrar (12% ao ano)

  • Sistema de Financiamento Imobiliário: aqui, clientes e bancos estão livres para negociar os termos e condições que desejarem 

O que é taxa de juros de financiamento imobiliário

Cada parcela tem duas partes: os juros e a amortização, nome dado ao dinheiro que está sendo devolvido ao banco. 

A taxa de juros de financiamento imobiliário é aplicada para que os bancos ganhem um “aluguel” por terem emprestado a soma. Ela é apenas um dos componentes do Custo Efetivo Total (CET), explicado mais adiante, e é onde os bancos mais competem entre si para atrair clientes.

Visto que financiamentos podem durar muitos anos e a economia brasileira é dinâmica, é importante saber que os bancos criaram duas modalidades para garantir seus retornos financeiros, ambas atreladas a índices relacionados à inflação:

  • Taxa de juros anual + Taxa Referencial: zerada desde 2017, a TR é calculada pelo Banco Central e pode mudar com uma decisão do governo

  • Taxa de juros anual + IPCA: aqui, a taxa é corrigida pelo índice oficial de inflação naquele mês

As duas opções de indexação à taxa de juros de financiamento imobiliário têm prós e contras, que mudam de acordo com o perfil do tomador de crédito. Vale discuti-las de forma aprofundada com seu gerente ou assessoria de financiamento imobiliário!

No vídeo acima, jornalista do portal InfoMoney explica como o IPCA pode ser indexado à taxa de juros de financiamento imobiliário

Leia também: Qual a menor taxa de financiamento imobiliário? Conheça os valores praticados pelos 5 maiores bancos do Brasil

O que é Custo Efetivo Total (CET)

O CET, como o nome por extenso indica, é o que define o custo total do seu financiamento imobiliário

É esse valor final que deve ser comparado entre as diferentes propostas bancárias, porque é o conjunto completo que determina quanto custará o financiamento em si. Ao ficar bem atento, você evita um dos problemas mais comuns de financiamento imobiliário.

O Custo Efetivo Total é composto pelos seguintes itens:

  • 2 seguros obrigatórios (seguro de morte e invalidez e seguro do imóvel) – custam entre 0,5% e 1% de juros por ano

  • Taxa de administração (valor fixo, entre R$ 25 a R$ 100, na parcela)

  • Taxa de juros anual do banco

  • Índice atrelado à taxa acima, como TR ou IPCA

Redução taxa de juros de financiamento imobiliário: é possível?

Através do refinanciamento imobiliário, sim! Basicamente, há duas maneiras: negociar a taxa de juros de financiamento imobiliário com o próprio banco ou buscar uma taxa mais atraente em outro banco, optando pela portabilidade da dívida para a nova instituição. 

O blog da Loft escreveu sobre o tema (e como a Loft pode te ajudar no processo!) nesse post. 

Por que contar com a Loft para financiamento imobiliário

Para realmente reinventar o mercado imobiliário brasileiro, a Loft sabe que precisa ir além de oferecer um excelente portfólio de apartamentos à venda em São Paulo e agora Rio de Janeiro, tecnologia de ponta e melhores experiências para compradores, vendedores e corretores. É preciso também descomplicar a aquisição desses imóveis. 

É o que faz a assessoria gratuita Loft Cred, que busca as melhores taxas de financiamento imobiliário para você – mesmo que você não esteja comprando um imóvel da empresa!

O processo começa e termina online e preza pela agilidade. A Loft age como intermediária entre você e os bancos para negociar os melhores termos e te acompanha em todas as fases do processo. 

Saiba mais sobre o Loft Cred!