Tecnologia no mercado imobiliário: o que há de novo no setor?

tecnologia-mercado-imobiliario-loft
Tempo de leitura: 8 minutos

Corretor, é hora de se atualizar! Conheça 10 maneiras de aplicar tecnologia no mercado imobiliário (e no seu dia a dia) e o que a Loft tem a oferecer

Como em qualquer outro mercado, das mais fortes tendências do mercado imobiliário é o uso de tecnologia. Ela pode ser aplicada em diversas etapas e por diversos atores do processo  seja no lançamento da grande incorporadora ou na carteira do corretor de imóveis autônomo.

O ponto principal é tornar a vida do cliente (e a venda do produto) cada vez mais fácil – e não é preciso ser um programador para isso.

O que é e o que trouxe a transformação digital?

Pode não parecer da porta para fora, mas as empresas naturalmente se transformam o tempo todo, adicionando novidades e eliminando o que se tornou obsoleto em busca de um funcionamento mais eficaz e produtivo. 

Na era tecnológica, em que o offline e o online convivem intimamente, isso ganhou um termo próprio: transformação digital. Portanto, a transformação digital é o processo de utilizar as tecnologias para criar ou modificar processos, experiências do cliente e culturas corporativas

E não se trata só de utilizar aquele software, atualizar o site ou criar um app, mas de investir em uma perspectiva flexível e inovadora para pensar, planejar e construir digitalmente seu negócio, o que torna mais fácil corrigir problemas e crescer. O setor imobiliário não é exceção, como você verá ao longo deste post. 

  • Como a tecnologia no mercado imobiliário vem sendo aplicada?
  • 5 maneiras de aplicar a tecnologia no mercado imobiliário
  • Plataformas de CRM para gerenciar seus clientes
  • Chatbots para o primeiro contato
  • Imagens em 360º graus
  • Visitas virtuais
  • QR Codes
  • Tecnologia no mercado imobiliário: como a Loft se destaca

Como a tecnologia no mercado imobiliário vem sendo aplicada?

Comprar um imóvel não é como comprar um par de sapatos. É uma decisão financeira de grande porte, que envolve o momento de vida de cada cliente, os trâmites burocráticos e a situação econômica do país, entre outras variáveis.

Fazer com que essa trilha seja um pouco mais fácil é, portanto, uma maneira de acelerar esse processo. Ao aplicar a tecnologia no mercado imobiliário, corretores podem aproveitar melhor o tempo (de ambas as partes) e atender as expectativas de informação rápida e precisa por parte da clientela, que está cada vez mais exigente. 

“As grandes inovações estão vindo da transformação digital do processo como um todo, diz Francisco Toledo, CEO e fundador da iTeleport, que cria tours virtuais para imóveis existentes e projetos. 

No futuro, ele vislumbra a inversão do processo de compra de imóveis, com a tecnologia perpassando cada etapa da jornada do cliente, da primeira impressão (virtual) ao contrato assinado (digitalmente). 

“Imagine um cliente fazendo um tour virtual. Se ele gostou, já chama um corretor na hora, que faz a tour virtual com ele e tira dúvidas. Não depender de visitas presenciais, formulários de papel e agendamento em algum lugar ia aumentar muito a chance de geração de negócios”, opina.

Ele fundou a empresa há cinco anos e hoje já conta com clientes como a imobiliária Leardi, a Pinacoteca de São Paulo e a Bossa Nova Sotheby’s. Francisco explica que estabelecer esse caminho tecnológico permite encurtar o caminho entre o interesse e o fechamento do negócio, além de garantir menor perda de potenciais clientes pelo caminho.

Ao se aprofundar nos desejos e gostos do cliente, o corretor entende melhor do que precisa. A tecnologia o auxilia a afinar essas escolhas. Virtualmente, exemplifica Francisco, é possível visitar dez ou vinte imóveis em uma hora. “Consideramos coisa do passado essa complexidade de visitar imóveis fisicamente. Tem quem visite cinquenta imóveis antes de comprar.” 

Essa é apenas uma faceta da tecnologia no mercado imobiliário – a mais visualmente impressionante, é verdade! –, que pode ser utilizada nas três fases (pré-venda, venda e pós-venda) do trabalho do corretor de imóveis

aplicações de tecnologia no mercado imobiliário

1. Uso de dados

A quantidade de tecnologia ao nosso redor cria uma imensidão de pontos de dados diariamente que, sozinha, não significa muita coisa. Se forem aplicadas as ferramentas tecnológicas apropriadas e as perguntas corretas, no entanto, esses dados podem transformar completamente um negócio.

Em um relatório sobre o tema, a consultoria global Deloitte aponta dois benefícios óbvios de usar dados no setor imobiliário: 

  • Identificar drivers e tendências que já estão impactando ou podem impactar seu negócio
  • Identificar possíveis adaptações e oportunidades em modelos de negócios e serviços para ter mais sucesso mesmo em meio às mudanças

E visto que dados são tão facilmente gerados, a maioria das soluções tecnológicas hoje já os inclui em diversas formas no pacote para usuários – e cabe a você identificar como utilizá-los da melhor maneira. 

Ao investir em propagandas em redes sociais, por exemplo, você pode acompanhar métricas detalhadas de impacto, tempo em página e engajamento com diversos tipos de conteúdo. Quanto mais aprende sobre seus clientes dessa forma, mais poderosa e certeira se torna sua segmentação midiática.

Outro exemplo: quem envia newsletters através de plataformas de automação pode testar diferentes títulos de e-mail e fazer o chamado “teste A/B” para descobrir qual deles é mais atraente para seu público e é aberto com mais frequência. 

E ao implementar um sistema de Customer Relationship Manager (CRM), que digitaliza a gestão da sua carteira, você tem acesso a métricas que esclarecem onde seu atendimento pode melhorar ou mesmo descobrir tendências inesperadas, como visitas às sextas-feiras tem maior probabilidade de virar propostas. Os dados podem surpreender bastante, não os ignore!

Saiba mais sobre estratégias comprovadas de marketing digital para corretores

2.Inteligência artificial

A famosa inteligência artificial, ou AI, na sigla em inglês, está por toda parte. Seus algoritmos poderosos fazem cálculos complexos e identificação de padrões ao se alimentar de vastas quantidades de dados

O resultado do que fazer com isso, claro, depende do propósito daquele algoritmo: pode ser encontrar o caminho com menos trânsito para casa, determinar quais e-mails são spam ou transformar-se em assistentes virtuais, como Siri e Alexa, entre numerosas outras possibilidades.

Por isso mesmo, a inteligência artificial tem muitos usos. No setor imobiliário especificamente, ao avaliar milhares ou milhões de pontos de data, é possível ter um retrato realista do mercado em uma determinada região, estimar seu potencial econômico no futuro ou mesmo encontrar as características arquitetônicas mais buscadas em um determinado período.

E conforme se erguem construções cada vez mais fundamentalmente tecnológicas, com diversos sistemas automáticos e aparelhos que utilizam a Internet das Coisas, isso tem tudo para se acelerar.

3.Marketplace

Nesse contexto tecnológico, marketplace é uma plataforma em que intermedia compra e venda entre clientes e diversos fornecedores. Dentro do setor imobiliário, são as inovações das plataformas imobiliárias online, que facilitam a vida de todos os envolvidos no processo de compra, venda e aluguel de imóveis ao disseminar a informação para um número enorme de pessoas.

Esse é o caso do Loft Market, modalidade da plataforma de anúncio da Loft em que vendedores podem aproveitar a tecnologia e os serviços da empresa (como kit de divulgação com fotos, planta, tour virtual e precificação com base em modelos de inteligência artificial), aliado ao tráfego de mais de 1 milhão de visitantes e 11 mil corretores parceiros, para vender mais rápido e melhor.

E é possível inclusive aplicar algoritmos de inteligência artificial para analisar as preferências do visitante em tempo real e oferecer-lhe resultados cada vez mais personalizados. Você sabe como isso funciona: é quando a Amazon sugere outros produtos dizendo “você pode gostar disso aqui também”.

4.Precificação em tempo real

Mais uma possibilidade da inteligência artificial: a precificação em tempo real, como a feita pela Loft (há inclusive um simulador gratuito neste link!), só é possível graças a essa impressionante capacidade de análise de dados. 

Algoritmos como o da Loft usam bases de dados específicas, como de todos os apartamentos transacionados no bairro de Moema nos últimos 20 anos, por exemplo, para determinar uma faixa de preço alinhada com a expectativa de mercado para um apartamento de dois quartos, em um andar alto e face sul situado na avenida Rouxinol.

Esse tipo de tecnologia elimina uma das maiores dores de cabeça na hora de vender um imóvel, que é descobrir a faixa de preço adequada. Os algoritmos nessa área também podem ser configurados para identificar flutuações de preço sazonais e até mesmo qual o melhor timing para colocar um imóvel no mercado. É uma revolução!

5.Trabalho remoto

Como a pandemia de COVID-19 deixou claro, muitas profissões se adequam tranquilamente ao trabalho remoto, também conhecido como home office. O experimento deu tão certo para o Twitter, por exemplo, que a empresa anunciou, em maio de 2020, que essa se tornaria uma opção permanente para quem quisesse. Afinal, para quem trabalha com um celular ou um computador, qualquer lugar com conexão à internet pode se tornar um local de trabalho

Logicamente, há uma série de comportamentos que se impõem no ambiente profissional online (alguns que a Loft implementou estão disponíveis nesse artigo e aqui estão dicas para uma boa reunião online) e também uma série de medidas que o profissional pode tomar para facilitar essa transição e cuidar da própria saúde (saiba mais aqui). 

Como se vê, a tecnologia no mercado imobiliário tem múltiplas facetas que se tornarão cada vez mais comuns e poderosas. E é tudo boa notícia!

6.Plataformas de CRM para gerenciar seus clientes

Fazer a gestão apropriada de sua carteira é essencial para ter sucesso como corretor. É aí que entram os softwares de Customer Relationship Management (CRM), a gestão de relacionamento com o cliente, em português.

Suas plataformas permitem que o usuário se mantenha organizado e não perca de vista as etapas importantes para seu negócio, como etapa da jornada de compra (ainda está no comecinho, já viu alguns imóveis ou está perto de fechar negócios?), agendamento de visitas, determinação de prazos e follow-up pós-mudança.

O CRM também oferece dados para que você possa continuar aprimorando sua performance, aproveitando mais uma faceta da tecnologia no mercado imobiliário: data analytics.

7.Chatbots para o primeiro contato

Imagine que alguém esteja pesquisando um imóvel em seu site às duas da manhã e envie um e-mail perguntando se é possível marcar uma visita. Para respondê-lo, você teria que estar acordado, certo? Na verdade, não!

A criação de chatbots já está ao alcance de empreendedores de qualquer porte e pode ser personalizada para responder às questões que você achar mais prementes. Ele também pode entrar em ação para indicar imóveis que aquele cliente pode gostar, de acordo com seu perfil. 

Essas informações são todas enviadas para seres humanos, que podem continuar o atendimento já munidos de dados. Assim, você consegue oferecer atendimento 24h por dia.

8.Imagens em 360 graus

Fotos são absolutamente essenciais no mercado imobiliário e a tecnologia as torna cada vez melhores. Criar imagens imersivas de um imóvel é uma forma potente de despertar a atenção dos clientes.

Na fase inicial, em que eles ainda estão decidindo se é o momento certo de comprar, esse recurso pode fazê-los “se apaixonarem” mais rápido pelo imóvel.

9.Visitas virtuais

As visitas virtuais, ou tour virtuais, mergulham o usuário dentro do imóvel, oferecendo-lhe uma experiência sensorial e uma perspectiva precisa. Elas podem ser feitas de três maneiras: 

  • Tecnologia 3D interativa online: une uma maquete 3D e fotos em 360 graus de alta qualidade; não exige software ou aparelhos especiais e funciona em computadores e celulares
  • Realidade virtual: o usuário está com óculos especiais e fica totalmente imerso nas imagens tridimensionais
  • Realidade aumentada: o usuário vê elementos virtuais sobrepostos ao espaço físico ao seu redor

Em tempo: a Loft, sempre em busca de inovação no mercado imobiliário, já oferece tour virtuais para a maioria dos apartamentos à venda em seu portfólio!

10.QR codes

Hoje já existem diversos geradores gratuitos de código QR, ou QR codes. Eles podem ser muito úteis para corretores, seja em panfletos ou placas nas ruas. Ao escaneá-lo com a câmera de seu smartphone, o cliente pode ser direcionado às informações que você quiser – endereços de sites, textos, e-mails, PDFs e mesmo galerias de fotos.

Tecnologia no mercado imobiliário: como a Loft se destaca

A Loft surgiu para revolucionar o mercado imobiliário através da tecnologia, que está por trás de cada uma de suas soluções. 

A precificação dos imóveis, por exemplo, é feita por algoritmos proprietários, que são alimentados por uma enorme quantidade de dados de transações reais feitas em cada bairro de atuação. Isso garante agilidade e alinhamento com a realidade do mercado.

O portfólio de apartamentos à venda contém uma série de materiais gratuitos para corretores, com link para fácil compartilhamento – e que pode informar seu código QR. A maior parte dos imóveis listados também conta com tours virtuais, e é possível agendar visitas online.

tecnologia-mercado-imobiliario-tour-virtual-loft
Exemplo de tour virtual da Loft, clique aqui para conferir!

Mais uma facilidade especialmente pensada para o cliente comprador é a presença de infraestrutura para automação residencial. Ela está incluída nos imóveis que são propriedade da Loft e entregues reformados em alto padrão!

Conclusão

Aplicar a tecnologia no mercado imobiliário permite que o corretor se torne mais eficaz e atenda melhor seus clientes com informações rápidas e precisas – e não precisa custar uma fortuna. 

Agora que você está inteirado sobre as novidades, inspire-se para aproveitar as oportunidades tecnológicas existentes, eleve a experiência que você oferece e aumente os números de negócios fechados!

Quer aprender a criar uma máquina de indicações e conseguir ainda mais clientes? Assista gratuitamente ao nosso Loft Talks!