Entenda os riscos de vender imóvel sem corretor

vender-imovel-sem-corretor-loft
Tempo de leitura: 5 minutos

Vender imóvel sem corretor é possível, mas nem sempre a economia vale a pena. Saiba mais!

Para começar, saiba que é sim possível vender imóvel sem corretor! É a chamada venda direta. No entanto, o custo-benefício dessa decisão, geralmente tomada para economizar no pagamento de comissão, pode ser muito diferente do que pensa o proprietário.

Isso porque uma transação imobiliária não começa, nem termina com a publicação de um anúncio online. É uma experiência que costuma durar até um ano e meio no Brasil e que pode ser desgastante em vários níveis para proprietários. 

É preciso manter o controle:

  • Da documentação envolvida (tanto do proprietário quanto do imóvel e do comprador)
  • Da precificação correta e alinhada com a realidade do mercado
  • De todos os aspectos de atrair, receber e encantar possíveis compradores

Isso sem falar na negociação, que pode se tornar um capítulo à parte no processo de compra e venda de imóveis e fazer com que proprietários aceitem resultados menos vantajosos para eles.

7 riscos envolvidos em vender imóvel sem corretor

Para vender imóvel sem corretor, é preciso desenvolver bastante paciência (o telefone não vai parar de tocar!) e investir em conhecer o mercado imobiliário de sua região. 

Embora ele tenha a clara vantagem da economia no pagamento da comissão, há riscos de graus variados ao se optar por esse caminho, que vão desde deslizes legais à falta de habilidade para vender o próprio peixe e agenda apertada. 

Abaixo, conheça alguns riscos de vender imóvel sem corretor:

Vender o imóvel na pressa por menos

Qualquer proprietário quer maximizar os lucros com a venda, assim como qualquer comprador quer economizar na compra. Encontrar um equilíbrio é essencial para que o vendedor não perca boas oportunidades só por estar com pressa para fechar negócio. Por ter experiência na área, o corretor sabe encontrar esse compromisso entre as partes.

Não saber precificar o imóvel corretamente

“Quando a pessoa quer fazer venda direta, ela não tem referência de preço e cria um da cabeça dela. E se você está com preço fora do mercado, não vai vender“, resume Cristina Lin, Top Broker da Loft. 

A precificação de seu imóvel pode tanto estar errada para cima (o que é bastante frequente e frustra ou trava a venda) quanto para baixo (ou seja, perdendo dinheiro sem saber). O corretor que vive imerso no mundo imobiliário sabe comparar os preços praticados em cada região, assim como os motivos envolvidos em suas diferenças.

E essa hiper-valorização, muitas vezes alimentadas por fatores emocionais, não é rara: segundo dados da Loft em São Paulo, os valores de apartamentos chegam a estar até 40% acima do valor de mercado. 

“Quem tem dinheiro pesquisa e vai entender o que está dentro de suas expectativas”, diz Cristina.

Não saber os pontos fortes (e fracos) do imóvel

Na hora de vender o peixe de seu imóvel, é preciso saber explicar seu potencial para cada perfil que vem visitá-lo, ajudando as pessoas a enxergarem os diferenciais apropriados.

Se é possível erguer paredes para construir um home office para um visitante que trabalha em casa ou aumentar a sala para quem gosta de receber amigos, por exemplo, isso cria novas oportunidades potenciais para aquele lar.

Corretores têm larga prática com essa leitura de perfis e sabem o que funciona para cada um deles.

Não encontrar comprador

Hoje não faltam portais e plataformas em que é possível anunciar seu imóvel e ser visto por milhões de usuários. Mas é difícil saber em que momento da jornada de compra eles estão: já escolheram um financiamento? Estão maduros? Pretendem se mudar até o fim do ano? 

Ou seja, é preciso investir mais tempo para entender quem o potencial comprador é e como você pode ajudá-lo a tomar a decisão de adquirir seu imóvel.

A partir de seu networking, o corretor de imóveis pode assessorar o proprietário a unir as duas pontas do processo mais rápido e de forma mais certeira. Ele costuma saber qual é o momento de vida, o orçamento e o cronograma de cada um.

Cristina, por exemplo, já vendeu um apartamento para seu próprio vizinho por entender o potencial do produto que tinha e do que ele gostava. “Esse é o diferencial do corretor: eu sei o que o cliente quer.” .

Errar na documentação

Não é só assinar a escritura pública e respirar aliviado. É preciso ter avaliado a documentação com muito cuidado, o que significa saber também o que pedir do comprador, como certidões negativas de débito, visto que processos também podem acontecer depois.

“Já vi vendedor que acha que vai dar conta do recado e se se dá mal porque não tem conhecimento de lei”, fala Cristina. “Em uma [transação de] locação, uma pessoa teve que entrar com ação de despejo. Outra pessoa que fez venda direta e quis economizar a comissão do corretor não amarrou bem a venda e deu problema de pagamento, que foi parar na justiça.”.

Na prática? Se quiser vender imóvel sem corretor, pelo menos consulte alguém da área legal para entender exatamente o que não deixar de pedir, nem assinar.

Perder oportunidades por conta das aparências

Há toda uma categoria de trabalho envolvida em tornar um imóvel atraente para possíveis moradores: o home staging. Seus conceitos básicos podem ser aplicados por qualquer um, profissional da área ou não. 

Há cuidados básicos para receber visitas, como manter a casa limpa e resolver problemas aparentes de conservação, como rachaduras e mofo. Além disso, é possível investir em uma reforma básica que inclua pintura de paredes e consertos pequenos e evitar prejudicar o valor do imóvel.

Por fim, dá para criar um ambiente que facilite que outros se enxerguem ali como você quer. É um apartamento caro e de alto nível? O corretor pode ajudá-lo a encontrar uma maneira deixar seu potencial brilhar e transmitir a mensagem com a ajuda da disposição correta de móveis e iluminação.

Não saber vender a região

É provável que o proprietário consiga responder às questões básicas de visitantes sobre a região, como onde há uma farmácia, um supermercado ou um sapateiro perto dali. Não saber não é uma opção, pois não passa nenhuma credibilidade aos potenciais compradores.

De novo, aqui entra a questão da análise rápida de perfil. Um casal mais velho vai ter perguntas e necessidades diferentes de um jovem, por exemplo – e o corretor sabe adaptar-se rapidamente.

“Quando um corretor tem o conhecimento do bairro e do prédio, tem mais argumentos de venda. Ele tem esse conhecimento geral de tudo e uma visão macro do negócio”, resume Cristina. 

Isso significa ir além do básico e já engatar uma conversa sobre outros aspectos atraentes, como valorização nos últimos anos, a liquidez para venda da região ou novos empreendimentos que estão surgindo por ali. 

“O que ele quiser perguntar do bairro em que atuo, tenho a resposta na ponta da língua“, garante Cristina, que vive e atua no Itaim Bibi.

e qual é a Conclusão ?

É possível, sim, vender imóvel sem corretor e economizar os cerca de 6% de comissão que ele costuma cobrar. No entanto, não é impossível que essa decisão se torne o famoso barato que sai caro.

Os profissionais podem tanto agilizar esse processo ao encontrar os clientes com o perfil certo para aquele imóvel (o que é muito útil quando se tem pressa para vender) quanto ajudar o proprietário a precificar o espaço corretamente.

Como a Loft ajuda a vender imóvel rápido e com segurança

Na Loft, clientes podem entrar em contato direto para comprar ou vender imóvel, sem corretor ou com corretor. 

E como funciona? No caso de venda de um apartamento que preencha seus requisitos básicos (de metragem, localização, número de vagas na garagem, entre outros), um breve cadastro online renderá uma visita técnica ao local. 

Quando bem sucedida, essa visita se torna uma proposta de compra detalhada, que pode ser paga à vista ou até mesmo na forma de permuta de imóveis, que permite que você troque seu apartamento por outro reformado em alto padrão. 

Se o proprietário já estiver sendo acompanhado por um profissional de corretagem, o pagamento da comissão é de sua responsabilidade e é garantido ao ser incluído no contrato de compra e venda. 

No caso de compra de imóvel do portfólio, se você chegar à Loft por conta própria, a empresa se encarrega de lhe oferecer os serviços de um Top Broker, profissional parceiro e altamente competente. Nessa modalidade, é a Loft que se responsabiliza pela comissão desse profissional, que está ali para ajudá-lo a encontrar o lar perfeito.

Pronto para explorar o nosso portfólio de apartamentos à venda ou cadastrar seu imóvel para vender